Fanfarras escolares levam música e alegria ao desfile do Dois de Julho 

Estudantes integrantes de 21 fanfarras escolares da rede estadual deram um tom especial ao desfile do Dois de Julho, na manhã desta terça-feira (2), em Salvador. Ao todo, mais de 1.200 estudantes participaram do cortejo cívico, na capital baiana, em comemoração aos 196 anos de Independência do Brasil na Bahia. Os alunos desfilaram do Largo da Lapinha à Praça Municipal, animando o público que assistia ao desfile com um repertório composto por samba, música popular brasileira e marchinhas, além do aclamado Hino ao 2 de Julho. As fanfarras abrilhantaram, também, o desfile nas cidades de Valença, Brejões, Porto Seguro, Gandu e Uauá.
WhatsApp Image 2019-07-02 at 10.05.00

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, acompanhou todo o desfile e destacou a importância da Educação e das fanfarras nas homenagens à Independência do Brasil na Bahia. “Esta é uma data importante para a Bahia e para o Brasil, quando o povo caminha pelas ruas da capital baiana para celebrar a nossa data magna, o nosso Dois de Julho, e a Educação tem uma participação essencial nos festejos, através das nossas fanfarras. Os nossos estudantes se envolvem com força e peso para dar conta do tamanho desta data para toda a Bahia”, destacou.

WhatsApp Image 2019-07-02 at 11.05.10

As fanfarras levaram muita alegria, emoção e música para as pessoas que
acompanharam atentas o desfile. Os estudantes fizeram questão de fazer bonito nesta data tão importante para a história do povo baiano. Foi o que aconteceu com o aluno Adriano Ribeiro Santos, 20 anos, 1º ano do Ensino Médio e balizador da fanfarra do Colégio Estadual Desembargador Pedro Ribeiro. “É uma emoção inexplicável participar desta data tão importante para nós, baianos. Eu, como balizador, tenho a função de chamar a atenção do público que nos assiste e é muito gratificante ver o brilho no olho de cada um”, afirmou o estudante, que participa do desfile cívico pela segunda vez.

A aluna Tailane dos Santos, 21 anos, integrante da fanfarra do Colégio Estadual Dois de Julho, fala sobre a sua participação no desfile. “Ensaiamos durante todo o ano para dar o nosso melhor e ver todo mundo nas ruas nos aplaudindo me emociona demais. Gosto muito de fazer parte desse grupo”, afirmou a estudante, que participa do desfile pela quinta vez e fala da sua gratidão em fazer parte de uma fanfarra. “A fanfarra mudou a minha vida. Através dela, aprendi a tocar instrumentos musicais e, hoje, eu toco o trompete”, completou.

Interior do Estado – Em Porto Seguro (a 592 km de Salvador), os estudantes do Complexo Integrado de Educação de Porto Seguro (CIEPS) levaram música para o centro da cidade histórica. Maria Eduarda, 15 anos, festeja a sua participação na importante data para o Estado. “Estou muito feliz e emocionada em participar, pela primeira vez, do Dois de Julho”, afirmou a estudante, que toca prato e caixa na fanfarra da unidade de ensino.

Foto: Flávia Maciel – Ascom/Educação

Escolas estaduais voltam às aulas após o recesso junino

Os cerca de 800 mil estudantes da rede estadual de ensino retornaram às aulas nesta quarta-feira (3), depois do recesso junino. De acordo com o calendário escolar, o ano letivo termina no dia 16 de dezembro, totalizando uma carga horária mínima de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos. As aulas estão sendo reiniciadas com uma série de novidades. As aprendizagens estão sendo fortalecidas, ainda mais, por meio de projetos estruturantes, entre os quais o ENEM 100%, com aulões de reforço para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM); as feiras escolares de Ciências, Matemática e Empreendedorismo e dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP).  Os educadores da rede também estão mobilizados para a segunda etapa da Jornada Pedagógica 2019, no dia 27 de julho, com o tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”.

Nas escolas o dia foi de reencontros, abraços e de muitas expectativas. O estudante Marcos Antônio Santos, 20, 3º ano, do Colégio Estadual Bolívar Santana, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), é um dos que estão com a expectativa “em alta”, neste segundo semestre em função do ENEM. “Estamos entrando no segundo semestre e esta é uma nova oportunidade de aprendizagem. Volto às aulas ainda mais focado nos conteúdos voltados ao ENEM. Quero aproveitar os meses que antecedem ao exame para me dedicar especialmente à área de Linguagens, incluindo redação. Além de prestar a atenção nas aulas, em casa estou bem dedicado a assistir a vídeoaulas para fixar, ainda mais, os assuntos”.

Retorno das aulas no Colegio Ruth Pacheco - Foto Claudionor Jr (2)

A coordenadora pedagógica do Bolívar – onde estudam 1.395 alunos dos Ensinos Fundamental II e Médio –, Alcilane Santana, destaca algumas das atividades do projeto pedagógico da unidade escolar, neste semestre. “Os trabalhos relacionados às feiras terão culminância em agosto. No caso dos alunos que vão fazer o ENEM, a preparação se aprofunda com aulas específicas, dentro de cada área do conhecimento; com as parcerias com universidades. Estamos sempre motivando os nossos alunos, elevando a sua autoestima e mostrando-lhes a sua possibilidade de terem acesso ao Ensino Superior, tais e quais os nossos ex-alunos, que sempre convidamos para que possam falar de suas experiências”.

No Colégio Estadual Ruth Pacheco, no bairro de Sussuarana, em Salvador, o clima do volta às aulas foi, também, de reencontro entre alunos, gestores, professores e funcionários. A estudante Elisiane Machado, 15, 9º ano, disse que volta às aulas com mais disposição para terminar o ano letivo com sucesso. “Estou bem animada porque, no próximo ano, estarei no Ensino Médio. Então, quero estudar muito para ganhar uma boa base, principalmente porque pretendo fazer Medicina ou Direito e isto significa que terei que me dedicar ainda mais”. O professor de História do Ensino Fundamental II, Lázaro Silva, do Ruth Pacheco, conta que está voltado, neste semestre, a conteúdos como cidadania e revoluções que ocorreram no mundo do trabalho, já na perspectiva dos conteúdos exigidos nas provas do ENEM”.

Aulões ENEM 100% – A partir deste mês de julho, a Secretaria da Educação do Estado (SEC) realizará mais quatro ciclos dos Aulões programados para os seguintes períodos: de 15 a 19 de julho; de 19 a 23 de agosto; de 23 a 27 de setembro; e de 7 a 11 de outubro, nos turnos matutino (das 9h às 12h) e vespertino (das 14h às 17h). Os aulões acontecerão no auditório da SEC, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), com transmissão ao vivo por meio do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) e nas redes sociais da Educação Bahia.

Jornada Pedagógica – As escolas também estão sendo mobilizadas para a 2ª etapa da Jornada Pedagógica, no dia 27 de julho. A iniciativa está sendo realizada duas vezes por ano, desde 2017, reunindo professores, gestores e coordenadores pedagógicos em um planejamento coletivo baseado no tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”. Durante o encontro, os participantes discutem ações e atividades, bem como avaliam o conteúdo e as estratégias de articulação entre os projetos e o currículo escolar, tendo em vista a melhoria da aprendizagem.

Protagonismo estudantil – Os estudantes também já estão desenvolvendo projetos com vistas à realização das feiras escolares de Ciências, Matemática e Empreendedorismo 2019 e, consequentemente, para a 8ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA). As feiras escolares acontecerão de 1º de agosto a 30 de setembro de 2019 e são compostas pela exposição e mostra de trabalhos realizados por estudantes sob a orientação de um professor. Os trabalhos selecionados nas feiras escolares deverão ser submetidos à 8ª FECIBA, no período de 1º a 20 de outubro. A FECIBA é considerada uma estratégia de divulgação e popularização científica, que envolve mostra de experiências e de estímulo ao protagonismo estudantil dos alunos do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional e Tecnológica.

JERP – Neste segundo semestre também serão realizadas novas etapas dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP). Os jogos são desenvolvidos pela SEC para potencializar a prática esportiva como um instrumento pedagógico incorporado ao currículo dos estudantes. O JERP envolve diferentes modalidades como basquete, vôlei, futebol e xadrez, acontece nas etapas escolares, municipais, polos, territoriais, zonal, regional e nacional, e em 2019 conta com uma programação comemorativa dos 10 anos do projeto. Já foram realizadas as etapas escolar e municipal. Os Jogos Municipais Integrados, que fazem parte da etapa polos, aconteceram de 1 a 30 de junho. A etapa territorial está programada para acontecer de 3 a 15 de julho. Ainda no mesmo de julho, de 15 a 21, será realizada a etapa zonal, com modalidades individuais e coletivas.  No mês de agosto será realizada a etapa estadual.

 

Foto: Claudionor Jr

Secretaria da Educação do Estado e Fundação Telefônica Vivo discutem projetos voltados à aprendizagem

Representantes da Fundação Telefônica Vivo foram recebidos na Secretaria da Educação do Estado (SEC), nesta quarta-feira (12), para a apresentação do plano de trabalho para 2020 sobre o projeto “Pense Grande”. Trata-se de um braço do Inova Escola, que é desenvolvido pela instituição, em parceria com a SEC, com foco na formação escolar voltada para empreendedorismo de impacto social. A iniciativa é realizada há dois anos no Colégio Estadual Norma Ribeiro, localizado no bairro de Arenoso, em Salvador, mas a ideia é que ele se amplie para outras unidades escolares da rede estadual de ensino, a partir de 2020.

O secretário Jerônimo, acompanhado do coordenador executivo de Projetos Executivos da SEC, Marcius Gomes, falou sobre a possibilidade de ampliação do “Pense Grande” a outras escolas da rede. “Alegra-me a agenda com a Fundação Telefônica Vivo no sentido de continuarmos com a parceria, mas que esta seja ampliada para outras escolas, juntando formação, conteúdo e tecnologia, trabalhando esse formato cada vez mais próximo à comunidade. Estamos em um momento muito importante para a Educação na Bahia. O governador Rui Costa vem, desde 2015, visitando as escolas da rede, conhecendo de perto os espaços pedagógicos, dialogando com a comunidade escolar sobre as suas demandas e este é um gesto muito forte que visa a melhoria da aprendizagem dos nossos estudantes. Neste sentido, temos interesse em fortalecer as nossas parcerias que exercem esse papel social na escola e contribuam para a melhoria de aprendizagem”.

 12.06 - Fundação Telefônica Vivo -Foto. Geraldo Carvalho (36)

A gerente de Programas Sociais da Fundação Telefônica Vivo, Mila Gonçalves, explica que o “Pense Grande” é um projeto que fomenta a cultura empreendedora dentro da escola. “Levamos para o aluno e o professor o desenvolvimento dessa atitude empreendedora e um olhar de que ele pode fazer as suas escolas profissionais baseadas também em propósitos e na melhoria da sua comunidade. Então, toda essa metodologia desenvolve o protagonismo, a colaboração, a comunicação e as competências digitais, bem como ajuda o jovem a se organizar no seu próprio estudo. Estou bem contente porque gostei muito da visão do secretário Jerônimo. Precisamos de secretários da Educação com esse comprometimento, essa ambição pela melhoria da aprendizagem”.

O programa da Fundação Telefônica Vivo tem uma aderência com a estratégia proposta pela Secretaria da Educação do Estado, que é melhorar a relação ensino e aprendizagem, considerando a sala de aula do século XXI e as características territoriais, considerando que a tecnologia é uma ferramenta importante para potencializar o aprendizado.

Foto: Geraldo Carvalho

Secretaria da Educação do Estado promove concurso de vídeos voltado para a promoção da saúde estudantil

A Secretaria da Educação do Estado está com inscrições abertas para o concurso de vídeos educativos, direcionado aos estudantes da rede estadual de ensino. Com o tema “O protagonismo estudantil promovendo a saúde na escola”, o concurso visa a seleção e premiação de vídeos de curta metragem, abordando os seguintes subtemas: Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e Aids; Controle do mosquito Aedes aegypti e prevenção às Arboviroses (Dengue, Chikungunya, Zika, entre outros); Prevenção ao uso de álcool, Tabaco e outras drogas; Promoção da alimentação saudável; Promoção da saúde ambiental e sustentabilidade socioambiental e Promoção da cultura de paz: respeito à vida e combate ao bullying na escola.

O concurso visa contribuir para o desenvolvimento integral dos estudantes, por meio de uma metodologia ativa; estimular a realização de pesquisas, considerando a realidade do Território de Identidade no qual está inserida; e, consequentemente, a elaboração de proposições efetivas de enfrentamento das vulnerabilidades à saúde dos estudantes. Além disso, visa fomentar ações de promoção à saúde e prevenção de doenças e situações de agravos, bem como estimular a produção e uso de vídeos como recursos do ensino e da aprendizagem.

Inscrições – As filmagens poderão ser feitas com aparelhos celulares, tablets, máquinas fotográficas digitais ou filmadoras e deverão ser gravadas em mídia de CD ou DVD. Os vídeos, com caráter educativo e de até três minutos de duração, deverão ser produzidos por estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais, sob a orientação de um professor, até o dia 17 de setembro. As inscrições deverão ser realizadas pelos estudantes nas unidades escolares onde estão matriculados. Os vídeos inscritos passarão por uma seleção na escola e, depois, pela etapa territorial. Cada unidade escolar poderá enviar, no máximo, seis vídeos, sendo um de cada subtema, conforme o edital.

dengue

Depois da etapa territorial, cada Núcleo Territorial de Educação (NTE) selecionará até seis vídeos que serão enviados para a Secretaria da Educação do Estado, onde uma comissão julgadora escolherá três vídeos de cada subtema. Esses vídeos serão disponibilizados para votação popular pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), no período de 13 a 19 de novembro de 2019. Como premiação serão entregues notebook para os alunos e professores e placa de menção honrosa para as escolas, como reconhecimento pelo trabalho pedagógico realizado junto aos estudantes.

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado, Fábio Barbosa, fala sobre a importância do concurso para o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “Trata-se de uma estratégia pedagógica para estimular as unidades escolares a trabalhar as questões de promoção à saúde e prevenção a situações de agravo e de vulnerabilidade dos nossos estudantes por meio da produção de vídeos educativos dos quais os alunos são autores. São atividades que dialogam diretamente com o currículo da escola, que tem um papel fundamental na formação integral dos nossos estudantes. E trabalhar a temática da Saúde é o principal objetivo desta ação, que incentiva o protagonismo juvenil, através de uma ferramenta que eles têm familiaridade, que é o audiovisual”.
Acesse o edital completo: www.educacao.ba.gov.br

 

Foto: Ilustrativa /Claudionor Jr

Secretarias da Educação e da Cultura discutem fortalecimento do projeto Escolas Culturais com dirigentes escolares

Mais uma agenda voltada para o fortalecimento do projeto Escolas Culturais foi promovida nesta segunda-feira (27) pelas Secretarias Estaduais da Educação (SEC) e da Cultura (SECULT). Dirigentes de unidades escolares onde o projeto é desenvolvido participaram de um encontro no Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da SEC, em Salvador. A atividade contou com a participação do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, e da secretária de Cultura, Arany Santana, e de técnicos dos respectivos órgãos.

 Escola cultural Fotos Luana Costa (2)

A atividade foi marcada pela apresentação de experiências exitosas desenvolvidas no âmbito do projeto, que incrementa a arte e a cultura no currículo e alia a oferta de cursos de qualificação e formação profissional nas respectivas áreas. O projeto também abre as unidades escolares para a comunidade, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

 Escolas Culturais 1 Fotos Luana Costa (1)

O secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre o papel estratégico do projeto Escolas Culturais no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “Este é um projeto especial, que tem sido visto com muito carinho pelo governador Rui Costa. Para ele, as escolas precisam ter um leque de formas para dialogar com a comunidade e o governador enxerga na cultura uma dessas maneiras. Nossa ideia é fortalecer o projeto, que é transversal, com a participação de outras secretarias e, na Educação enxergamos o projeto como um fator de aprendizagem, da Educação de Tempo Integral, redutor de evasão escolar e de repetência. Precisamos garantir que estas 85 existentes possam atuar bem e as próximas, que com o aprendizado destas, possam ser bem executadas”, afirmou o secretário.

A secretária Arany Santana disse que o contato permanente com os gestores escolares e com os envolvidos no projeto contribui para a tomada de decisões voltadas para o aperfeiçoamento da ação governamental. “O governador foi muito feliz em lançar esse projeto e agora esta escuta é fundamental para que possamos ampliá-lo e qualificá-lo, ainda mais”, afirmou, ao destacar o impacto do projeto para a Educação e a Cultura. “Este projeto envolve a Educação e a Cultura e além de melhorar o ensino e aprendizagem, as relações entre aluno e professor, ele abre a escola para a comunidade e esta é uma construção muito rica”.

A diretora do Complexo Integrado de Educação de Ipiaú, unidade da rede estadual, Jordene Santos Silva, falou que o projeto fomenta o protagonismo estudantil, a arte e a cultura no Território. Para ela, este diálogo é fundamental para o fortalecimento do projeto. “Nossa experiência com as Escolas Culturais é muito válida, pois fortaleceu o traço cultural que a escola já possuía e abriu o diálogo da unidade escolar com a comunidade. Este encontro foi muito positivo para alinharmos e que a gente possa engrandecer e melhorar, cada vez mais, o projeto”, afirmou.

Escolas Culturais – A iniciativa é resultado de parceria entre as Secretarias da Cultura (SecultBA), e da Educação (SEC) de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e a Casa Civil.

Fonte: Ascom/IAT/SEC

 

Fotos: Luana Costa

 

Gestores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação participam de encontro formativo em Feira de Santana  

Com o tema “Orientando o sucesso da gestão dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE)”, gestores dos 27 NTE da rede estadual na Bahia estão participando do IV Encontro de Dirigentes, no Instituto de Educação Gastão Guimarães, em Feira de Santana. A atividade, que iniciou nesta quinta-feira (23) e segue até  (24), tem o objetivo de alinhar os processos de gestão da Secretaria da Educação do Estados (SEC) e dos NTE, envolvendo temas voltados para o pedagógico, à infraestrutura, ao planejamento estratégico, à articulação e organização das escolas estaduais, além de desencadear um processo formativo dos dirigentes.

 Durante a abertura, o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância deste processo formativo. “Nosso maior objetivo é fortalecer os Núcleos Territoriais de Educação. Por isso, os dirigentes devem estar alinhados com todo o processo de gestão da Secretaria para atuar junto às escolas da sua região. Isso também contribui para a articulação com os municípios, criando um regime de colaboração eficaz. As escolas são um espaço de conhecimento e a nossa função é promover a aprendizagem. Então, queremos dirigentes preparados e articulados para desenvolverem ainda mais a educação no seu território”, afirmou.

 - IV Encontro de Dirigentes em Feira de Santana - Foto - Raquel Lacerda  (32)

Entre os temas do primeiro dia foram debatidos o Sistema de Avaliação Baiana de Educação, que visa dar suporte às escolas, por meio de uma plataforma on-line e provas diagnósticas para avaliarem o desempenho dos estudantes durante o ano letivo, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Também foram abordados o planejamento e a gestão organizacional da SEC. Na sexta, os dirigentes participam de oficinas e grupos de trabalho sobre Recursos Humanos, infraestrutura e censo escolar. Também será promovida a primeira etapa de Formação de Dirigentes de NTE, pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da Secretaria.

 Anfitrião do encontro, o diretor Ivanberg Lima, do NTE 19, de Feira de Santana, destacou ser fundamental o suporte da Secretaria da Educação para a gestão dos núcleos. “Este encontro é essencial para podermos ouvir e trocar experiências. É o momento de termos uma aproximação com o órgão central e conseguirmos um suporte maior para fortalecer a nossa relação com os municípios, porque acreditamos na educação de todos os baianos e juntos podemos desenvolver um trabalho que ajude na qualificação da educação pública”, ressaltou.

 O diretor Clendson Barreto, do NTE 01, de Irecê, falou como o encontro pode contribuir para a aprendizagem dos estudantes. “Este quarto encontro consolida um planejamento muito importante da SEC de estabelecer esta aproximação com os NTE’s. Aqui nós podemos buscar resoluções para questões das mais variadas, como alimentação escolar, pessoal, transporte e infraestrutura, e tudo isso voltado para a melhoria da Educação do Estado. Ainda temos a oportunidade de conversar presencialmente com os colegas, conhecendo experiências exitosas e dialogando sobre o trabalho realizado nos outros núcleos”, disse.

Foto: Raquel Lacerda

Para mais fotos relacionadas acesse: https://flic.kr/s/aHsmDK74kQ

Último dia de matrícula para o pré-vestibular Universidade Para Todos e aulas começam na próxima segunda (27)

A matrícula para o cursinho pré-vestibular Universidade para Todos termina nesta sexta-feira (24), no local e turno para os quais o aluno optou para cursar. O programa é ofertado pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com as universidades estaduais (UNEB, UESC, UEFS e UESB) e tem como objetivo o fortalecimento da política de acesso à Educação Superior. Neste ano, foram inscritos 32.711 estudantes de todo o Estado para as 11.505 vagas ofertadas. As aulas irão começar na próxima segunda-feira (dia 27 ) e seguem até dezembro.

Foto Geraldo Carvalho (2)

 

No ato da matrícula, o estudante classificado deverá apresentar os documentos expressos no edital, dentre os quais os documentos pessoais e os históricos escolares do Fundamental II e do Ensino Médio. Além das aulas, os alunos têm acesso aos projetos complementares, como seminários, oficinas, simulados, revisão para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e orientação vocacional. Para os cursistas da UNEB e UESB, que obtiverem frequência superior a 75% nas aulas, está garantida a isenção da taxa de inscrição no vestibular.

 

Para a execução do projeto, serão selecionados pelas universidades parcerias, 1.034 estudantes universitários que atuarão como professores/monitores. Esta é mais uma política pública educacional desenvolvida pela Secretaria da Educação do Estado voltada para a juventude, de modo a oportunizar aos universitários a vivência do exercício da docência. Durante a execução do programa, esses alunos serão acompanhados e passarão por formação.

 

O cursinho pré-vestibular é voltado a estudantes matriculados, em 2019, no 3º ano do Ensino Médio Regular estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; aos matriculados, em 2019, no 4º ano da Educação Profissional integrada ao Ensino Médio da rede estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; e nos egressos do Ensino Médio estadual ou municipal do Estado da Bahia. Marcado pela abrangência nos 27 Territórios de Identidade, o programa já possibilitou a cerca de 20 mil estudantes o ingresso no Ensino Superior em diversas instituições, ao longo de dez anos.  

 

Foto: Ilustrativa / Geraldo Carvalho

Estudantes da rede estadual fazem provas da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Estudantes da rede estadual de ensino participaram, nesta terça-feira (21), da primeira fase da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que teve 18,1 milhões de estudantes inscritos em todo o país. Na Bahia, a OBMEP teve 1.092 escolas estaduais inscritas, ou seja, mais de 90% da rede estadual. As provas foram aplicadas durante duas horas e 30 minutos e envolveram 20 questões preparadas em três níveis, de acordo com o grau de escolaridade: Nível 1 (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), Nível 2 (8º e 9º anos do Ensino Fundamental) e Nível 3 (estudantes do Ensino Médio). Os alunos classificados nesta etapa farão a prova da segunda fase, em 28 de setembro.

No Colégio Estadual de Cravolândia (159 km de Salvador), 261 alunos participaram das provas. Eles chegaram cedo e foram recebidos com palavras de incentivo e cartazes com frase motivacionais do tipo: “seja o nosso campeão”. No município de São Félix (a 119 km da capital) o estudante Ihlan de Lima, 14 anos, que faz o 1º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Rômulo Galvão, saiu confiante. “Sempre gostei de Matemática e fazer a prova da OBMEP foi tranquilo para mim. Foram vinte questões de fácil resolução. Me preparei, tive apoio e incentivo dos professores para hoje e espero ter uma boa colocação”.

A Secretaria da Educação do Estado tem estimulado os estudantes a participarem das diversas olimpíadas nacionais e estaduais, em distintas áreas do conhecimento, cujas inscrições são gratuitas. O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, disse que as olimpíadas são espaços importantes de valorização dos estudantes e professores, além de contribuírem para o desenvolvimento das habilidades nos mais variados componentes curriculares. “Estamos em uma fase de fortalecimento de uma agenda da Educação da Bahia e, dentre as atividades que estamos realizando, está a mobilização para a participação das diversas olimpíadas em diferentes áreas do conhecimento. É importante que todos os colegiados escolares mobilizem os estudantes”, destacou.

Mais sobre a OBMEP – A OBMEP tem como objetivo contribuir para estimular o estudo da Matemática, identificar jovens talentosos, incentivar o ingresso dos estudantes em áreas científicas e tecnológicas e promover a inclusão social pela difusão do conhecimento. Como premiação para os primeiros colocados das escolas públicas serão concedidas 6.500 medalhas, sendo 500 de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze e serão entregues até 46.200 certificados de menção honrosa. Estudantes de instituições particulares receberão 975 medalhas, sendo 75 de ouro, 225 de prata e 675 de bronze, e até 5.700 certificados de menção honrosa. A divulgação dos vencedores está prevista para 3 de dezembro.