Secretaria da Educação participa de encontro do CONSED sobre a Base Nacional da Profissão Docente

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) promoveu, nesta segunda-feira (9), em Brasília, o segundo encontro da Frente da Base Nacional da Profissão Docente. O objetivo da frente é elaborar uma contribuição para a Base Nacional da Profissão Docente construída pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Conselho Nacional da Educação (CNE), juntamente com o CONSED e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME). O trabalho desta frente é coordenado pelo secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e pela secretária da Educação de Roraima, Leila Perussolo.

A Agenda da Aprendizagem foi elaborada pelos secretários estaduais de educação e pela UNDIME e possui sete temas estratégicos com demandas urgentes para o MEC e um deles é sobre a formação dos professores. A temática propõe uma articulação com as universidades e a Construção da BNCC da Formação de Professores, em articulação com o MEC e o CNE. Para isto, duas frentes de trabalho foram criadas: Frente da Formação Continuada para os Novos Currículos e a Frente da Base Nacional da Profissão Docente.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou da importância desta ação colaborativa e dos encaminhamentos da frente junto ao MEC. “Existem desafios muito claros sobre a agenda de aprendizagem do CONSED e aqui está demarcado um espaço muito forte de um regime de colaboração e nós, dos governos estaduais, e, posso dizer assim, dos governos municipais, temos uma expectativa muito grande com o MEC. Mas, não podemos deixar escorregar a expectativa em um momento deste para que o MEC possa, de fato, cumprir o papel que lhe é cabido nesse regime de colaboração”, afirmou.

A secretária de Educação de Roraima, Leila Perussolo, destacou a importâncias das contribuições em torno da frente. “A discussão será enriquecida com esse olhar de cada território dos atores envolvidos e a gente tem avançado muito nesta frente, porque este espaço tem se ampliado. Aqui é um grupo compacto de sistematização, de alinhamento das muitas vozes, olhares e percepções dos nossos espaços e territórios”, salientou.  


Foto: Eduardo Colin / Consed

Estado realiza até sexta-feira (13) adesão ao projeto Mais Estudo de monitoria estudantil

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia realiza, até sexta-feira (13), o processo de seleção de monitores do projeto Mais Estudo. O projeto, de monitoria estudantil, é voltado para o fortalecimento das aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas da rede estadual de ensino. Com o projeto, estudantes com bom desempenho escolar apoiarão outros colegas no reforço das aprendizagens e receberão uma bolsa mensal de R$ 200,00 nos próximos três meses.

Para participar do projeto, os gestores escolares devem acessar o Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), identificar o número de vagas disponíveis para a sua escola, informar dados gerais sobre os professores que atuarão como supervisores e os estudantes monitores selecionados, conforme os critérios estabelecidos no edital do Mais Estudo, sendo um deles que o estudante deve ter média igual ou superior a oito. Uma comissão da escola participará da seleção internamente.

A superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, Manuelita Falcão, fala sobre este processo. “O processo é bem simples para dar a maior agilidade na implantação do projeto, que já deverá estar em pleno funcionamento, com as monitorias sendo iniciadas no dia 16 de setembro”, afirmou.

A previsão é que sejam investidos recursos na ordem de R$ 4,5 milhões no auxílio monitoria, beneficiando 10 mil estudantes. Além de fortalecer as aprendizagens dos estudantes, o Mais Estudo também visa despertar no aluno monitor o desejo pela prática docente por meio de atividades de natureza pedagógica e contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a fluidez do diálogo e a aproximação existente entre os estudantes.

Governo do Estado lança projeto de monitoria nas escolas para fortalecer aprendizagem dos estudantes

“A valorização do estudante transforma a educação”.  Com estas palavras, a estudante e monitora escolar voluntária Estefany Santos, 16 anos, do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia da Informação e Comunicação (CEEP- TIC), em Lauro de Freitas, definiu o lançamento, nesta segunda-feira (2), do projeto Mais Estudo, do Governo do Estado, no auditório da Secretaria da Educação do Estado (SEC). A iniciativa vai ofertar 7.400 vagas com planejamento para chegar a dez mil nas escolas estaduais. Com o projeto, os estudantes com bom desempenho irão ajudar os colegas, por meio de monitoria nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.
Com um investimento de R$ 4,5 milhões, os monitores receberão um auxílio mensal de R$ 200 por três meses e terão o acompanhamento de professores supervisores e coordenadores pedagógicos. Podem participar alunos do 9º ano do Ensino Fundamental; do 1°, 2° e 3º ano do Ensino Médio; e da Educação Profissional. “Nas próximas duas semanas, nós vamos chamar dez mil monitores para que eles possam, até o mês de dezembro, ajudar no reforço escolar e na aprendizagem dos outros alunos. É um verdadeiro batalhão de jovens. Este projeto vai alcançar 100% da rede estadual”, afirmou o governador Rui Costa, que recebeu um certificado por uma aula de Matemática que ele ministrou no projeto de Monitoria do CEEP TIC, em março, deste ano. O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, explicou como funcionará a dinâmica do projeto. “Os estudantes que tiverem desempenho acima de oito serão pré-selecionados e, quando selecionados, ministrarão aulas para todos os alunos que quiserem estudar, desde aquele que tenha alguma dificuldade ou quem queira participar. Será uma carga horária semanal de oito horas, sendo que duas horas serão destinadas para ele se preparar com uma orientação pedagógica com professores de Português e de Matemática, e nas demais seis horas, eles vão para a sala de aula para fazer exercícios e revisões. Para o ano letivo de 2020, a ideia é ampliar o número de disciplinas para monitoramento”.
Segundo Estefany Santos, que fez um depoimento emocionado, a monitoria escolar abre novas perspectivas para os estudantes. “Claro que ter o reconhecimento da remuneração é importante, mas podermos ajudar os nossos colegas que são, na maioria, de baixa renda, é ajudar a mudar a realidade deles. Meu sonho é poder contribuir para melhorar o local onde eu cresci e ver este projeto chegando a todas as escolas da rede estadual vai possibilitar que outros monitores possam fazer o mesmo por seus colegas”, disse. O estudante do 2º ano, Paulo Souza, 18, do Colégio Estadual Azevedo Fernandes, no Pelourinho, falou da expectativa de se inscrever no projeto. “Eu acho interessante porque muitos alunos se sentem mais à vontade com um colega. E para os monitores é um aprendizado, porque temos que estar conhecendo bem o assunto e praticando docência”, ressaltou. A coordenadora pedagógica Iraneides Carvalho, do Colégio Estadual Ministro Aliomar Baleeiro, em Pernambués, destacou a importância da iniciativa. “Paulo Freire já dizia que o homem se educa na relação com o outro e, quando o aluno é valorizado, ele tende a crescer. Isso vai ajudar bastante na aprendizagem, melhorando o desempenho na escola”, afirmou.

Seis estudantes baianos tomarão posse como deputados federais no Parlamento Jovem Brasileiro 2019

Seis estudantes baianos irão representar o Estado, em Brasília, no Parlamento Jovem Brasileiro (PJB) 2019. Eles estão entre os 78 alunos das redes pública e privada de todo o Brasil, que terão a oportunidade de tomar posse e vivenciar, na prática, de 23 a 27 de setembro, o trabalho dos deputados federais. No decorrer da experiência, os alunos participantes vão elaborar projetos de leis e debater, na Câmara dos Deputados, temas de grande importância para o país. Nesta segunda-feira (2), eles foram recebidos pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, na sede da Secretaria, no Centro Administrativo (CAB), em Salvador.

Os estudantes selecionados da Bahia são Adriele Barbosa, do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, localizado em Salvador; Adriele Lisboa, do Colégio Estadual Mario Teixeira de Freitas, também de Salvador; Igor dos Santos, do Colégio Estadual Ouro Negro, em Candeias; Maria Antonia Dezidério, do Colégio Militar de Salvador; Juliana Gomes, do Villa Campus de Educação, de Salvador; e Mariana Santos Gomes, do Colégio Sementes do Saber, localizado em Conceição do Almeida.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, parabenizou os estudantes e falou da importância da iniciativa. “A gente se orgulha muito destes jovens que estão neste lugar de destaque e estou muito contende de transmitir esta mensagem de reconhecimento do governador. Os estudantes terão a oportunidade de conhecer Brasília, verão o ambiente do congresso federal e irão vivenciar uma grande experiência de protagonismo”, destacou.

A estudante Adriele Lisboa Cerqueira, 17, 2º ano, do Colégio Estadual Mario Augusto Teixeira de Freitas, falou da satisfação em participar da experiência. “Estou muito animada, pois irei entender melhor sobre as leis, o que retrata a nossa Constituição e de como o nosso governo se organiza”, afirmou. Quem também está empolgada para viajar para Brasília é Adriele Barbosa, 19, 3º ano, do Colégio Estadual Senhor do Bonfim. “É uma oportunidade nova e muito importante para a gente compreender o lado social da vida e acredito que esta viagem vai nos trazer muitas experiências boas”, comentou.

Fotos: Josenildo Almeida

Governo do Estado lança projeto de monitoria nas escolas para fortalecer aprendizagem dos estudantes

“A valorização do estudante transforma a educação”.  Com estas palavras, a estudante e monitora escolar voluntária Estefany Santos, 16 anos, do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia da Informação e Comunicação (CEEP- TIC), em Lauro de Freitas, definiu o lançamento, nesta segunda-feira (2), do projeto Mais Estudo, do Governo do Estado, no auditório da Secretaria da Educação do Estado (SEC). A iniciativa vai ofertar 7.400 vagas com planejamento para chegar a dez mil nas escolas estaduais. Com o projeto, os estudantes com bom desempenho irão ajudar os colegas, por meio de monitoria nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

Com um investimento de R$ 4,5 milhões, os monitores receberão um auxílio mensal de R$ 200 por três meses e terão o acompanhamento de professores supervisores e coordenadores pedagógicos. Podem participar alunos do 9º ano do Ensino Fundamental; do 1°, 2° e 3º ano do Ensino Médio; e da Educação Profissional. “Nas próximas duas semanas, nós vamos chamar dez mil monitores para que eles possam, até o mês de dezembro, ajudar no reforço escolar e na aprendizagem dos outros alunos. É um verdadeiro batalhão de jovens. Este projeto vai alcançar 100% da rede estadual”, afirmou o governador Rui Costa, que recebeu um certificado por uma aula de Matemática que ele ministrou no projeto de Monitoria do CEEP TIC, em março, deste ano.

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, explicou como funcionará a dinâmica do projeto. “Os estudantes que tiverem desempenho acima de oito serão pré-selecionados e, quando selecionados, ministrarão aulas para todos os alunos que quiserem estudar, desde aquele que tenha alguma dificuldade ou quem queira participar. Será uma carga horária semanal de oito horas, sendo que duas horas serão destinadas para ele se preparar com uma orientação pedagógica com professores de Português e de Matemática, e nas demais seis horas, eles vão para a sala de aula para fazer exercícios e revisões. Para o ano letivo de 2020, a ideia é ampliar o número de disciplinas para monitoramento”.

Segundo Estefany Santos, que fez um depoimento emocionado, a monitoria escolar abre novas perspectivas para os estudantes. “Claro que ter o reconhecimento da remuneração é importante, mas podermos ajudar os nossos colegas que são, na maioria, de baixa renda, é ajudar a mudar a realidade deles. Meu sonho é poder contribuir para melhorar o local onde eu cresci e ver este projeto chegando a todas as escolas da rede estadual vai possibilitar que outros monitores possam fazer o mesmo por seus colegas”, disse.

O estudante do 2º ano, Paulo Souza, 18, do Colégio Estadual Azevedo Fernandes, no Pelourinho, falou da expectativa de se inscrever no projeto. “Eu acho interessante porque muitos alunos se sentem mais à vontade com um colega. E para os monitores é um aprendizado, porque temos que estar conhecendo bem o assunto e praticando docência”, ressaltou.

A coordenadora pedagógica Iraneides Carvalho, do Colégio Estadual Ministro Aliomar Baleeiro, em Pernambués, destacou a importância da iniciativa. “Paulo Freire já dizia que o homem se educa na relação com o outro e, quando o aluno é valorizado, ele tende a crescer. Isso vai ajudar bastante na aprendizagem, melhorando o desempenho na escola”, afirmou.

Fotos: Josenildo Almeida

Setembro Amarelo: secretarias estaduais da Educação e da Saúde realizam nas escolas ações de prevenção ao suicídio

No mês dedicado ao “Setembro Amarelo” – campanha que visa à conscientização sobre a prevenção ao suicídio –, as secretarias estaduais da Educação (SEC) e da Saúde (SESAB) realizarão nas escolas da rede estadual uma grande campanha sobre a temática. A programação será iniciada nesta terça-feira (3), às 14h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), com a palestra “O império das imagens, a era digital e a saída suicida”. A atividade envolverá a participação dos professores e estudantes do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, que participam do projeto Grupo de Amigos Motivadores (GAM), cujo objetivo é prestar apoio socioemocional aos colegas que sofrem de problemas a exemplo da depressão.

Além de palestras presenciais nas escolas ministradas por psicólogos e assistentes sociais, serão veiculadas palestras virtuais com diversos temas e que poderão ser acessadas por professores das redes estadual e municipais de educação, além de profissionais da atenção básica da área da Saúde e população em geral.  O link das web palestras estará disponível, a partir de terça (3), nos portais das duas secretarias (www.educacao.ba.gov.br ewww.saude.ba.gov.br).

A superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy, falou da importância da campanha. “A Secretaria da Educação está potencializando estas ações nas unidades escolares como uma forma de mobilizar, prevenir e enfrentar o tema, pois esta é uma questão de saúde pública delicada e da maior gravidade, mas que temos a responsabilidade de enfrentar e, por isso, a SEC e a SESAB estão mais uma vez juntas em uma ação de prevenção. Nosso compromisso com o ‘Setembro Amarelo’ é desmistificar e trazer a importância de se falar sobre o tema como medida de prevenção. Assim, podemos dar início a essa batalha pela vida”, destacou.

Para a coordenadora do Programa Saúde do Professor da SEC, Elisabete Dias Assunção, é essencial que todos acessem as webs palestras para terem conhecimentos sobre os temas a serem abordados. “Os conteúdos buscam conscientizar sobre os sintomas e fatores de risco, além de desconstruir mitos e enfatizar a importância do gerenciamento do autocuidado”, afirmou.

Sobre o Setembro Amarelo – No Brasil, o “Setembro Amarelo” foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro). A ideia é pintar, iluminar e estampar o amarelo nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa. Ao longo dos últimos anos, escolas, universidades, entidades do setor público e privado e a população de forma em geral se envolveram neste movimento que vai de norte a sul do Brasil.

Confira a programação das web palestras:

03/09 – 14h, tema: “O império das imagens, a era digital e a saída suicida”

10/09 – 14h30, tema: “Riscos da automedicação”

12/09 – 14h30, tema: “Suicídio da população negra”

17/09 – 14h30, tema: “Automutilação: do desespero ao pedido de ajuda”

24/09 – 14h30, tema: “Bullying: violência e prevenção do suicídio”

*Com informações do setembroamarelo.org.br

Fanfarras escolares levam música e alegria ao desfile do Dois de Julho 

Estudantes integrantes de 21 fanfarras escolares da rede estadual deram um tom especial ao desfile do Dois de Julho, na manhã desta terça-feira (2), em Salvador. Ao todo, mais de 1.200 estudantes participaram do cortejo cívico, na capital baiana, em comemoração aos 196 anos de Independência do Brasil na Bahia. Os alunos desfilaram do Largo da Lapinha à Praça Municipal, animando o público que assistia ao desfile com um repertório composto por samba, música popular brasileira e marchinhas, além do aclamado Hino ao 2 de Julho. As fanfarras abrilhantaram, também, o desfile nas cidades de Valença, Brejões, Porto Seguro, Gandu e Uauá.
WhatsApp Image 2019-07-02 at 10.05.00

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, acompanhou todo o desfile e destacou a importância da Educação e das fanfarras nas homenagens à Independência do Brasil na Bahia. “Esta é uma data importante para a Bahia e para o Brasil, quando o povo caminha pelas ruas da capital baiana para celebrar a nossa data magna, o nosso Dois de Julho, e a Educação tem uma participação essencial nos festejos, através das nossas fanfarras. Os nossos estudantes se envolvem com força e peso para dar conta do tamanho desta data para toda a Bahia”, destacou.

WhatsApp Image 2019-07-02 at 11.05.10

As fanfarras levaram muita alegria, emoção e música para as pessoas que
acompanharam atentas o desfile. Os estudantes fizeram questão de fazer bonito nesta data tão importante para a história do povo baiano. Foi o que aconteceu com o aluno Adriano Ribeiro Santos, 20 anos, 1º ano do Ensino Médio e balizador da fanfarra do Colégio Estadual Desembargador Pedro Ribeiro. “É uma emoção inexplicável participar desta data tão importante para nós, baianos. Eu, como balizador, tenho a função de chamar a atenção do público que nos assiste e é muito gratificante ver o brilho no olho de cada um”, afirmou o estudante, que participa do desfile cívico pela segunda vez.

A aluna Tailane dos Santos, 21 anos, integrante da fanfarra do Colégio Estadual Dois de Julho, fala sobre a sua participação no desfile. “Ensaiamos durante todo o ano para dar o nosso melhor e ver todo mundo nas ruas nos aplaudindo me emociona demais. Gosto muito de fazer parte desse grupo”, afirmou a estudante, que participa do desfile pela quinta vez e fala da sua gratidão em fazer parte de uma fanfarra. “A fanfarra mudou a minha vida. Através dela, aprendi a tocar instrumentos musicais e, hoje, eu toco o trompete”, completou.

Interior do Estado – Em Porto Seguro (a 592 km de Salvador), os estudantes do Complexo Integrado de Educação de Porto Seguro (CIEPS) levaram música para o centro da cidade histórica. Maria Eduarda, 15 anos, festeja a sua participação na importante data para o Estado. “Estou muito feliz e emocionada em participar, pela primeira vez, do Dois de Julho”, afirmou a estudante, que toca prato e caixa na fanfarra da unidade de ensino.

Foto: Flávia Maciel – Ascom/Educação

Escolas estaduais voltam às aulas após o recesso junino

Os cerca de 800 mil estudantes da rede estadual de ensino retornaram às aulas nesta quarta-feira (3), depois do recesso junino. De acordo com o calendário escolar, o ano letivo termina no dia 16 de dezembro, totalizando uma carga horária mínima de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos. As aulas estão sendo reiniciadas com uma série de novidades. As aprendizagens estão sendo fortalecidas, ainda mais, por meio de projetos estruturantes, entre os quais o ENEM 100%, com aulões de reforço para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM); as feiras escolares de Ciências, Matemática e Empreendedorismo e dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP).  Os educadores da rede também estão mobilizados para a segunda etapa da Jornada Pedagógica 2019, no dia 27 de julho, com o tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”.

Nas escolas o dia foi de reencontros, abraços e de muitas expectativas. O estudante Marcos Antônio Santos, 20, 3º ano, do Colégio Estadual Bolívar Santana, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), é um dos que estão com a expectativa “em alta”, neste segundo semestre em função do ENEM. “Estamos entrando no segundo semestre e esta é uma nova oportunidade de aprendizagem. Volto às aulas ainda mais focado nos conteúdos voltados ao ENEM. Quero aproveitar os meses que antecedem ao exame para me dedicar especialmente à área de Linguagens, incluindo redação. Além de prestar a atenção nas aulas, em casa estou bem dedicado a assistir a vídeoaulas para fixar, ainda mais, os assuntos”.

Retorno das aulas no Colegio Ruth Pacheco - Foto Claudionor Jr (2)

A coordenadora pedagógica do Bolívar – onde estudam 1.395 alunos dos Ensinos Fundamental II e Médio –, Alcilane Santana, destaca algumas das atividades do projeto pedagógico da unidade escolar, neste semestre. “Os trabalhos relacionados às feiras terão culminância em agosto. No caso dos alunos que vão fazer o ENEM, a preparação se aprofunda com aulas específicas, dentro de cada área do conhecimento; com as parcerias com universidades. Estamos sempre motivando os nossos alunos, elevando a sua autoestima e mostrando-lhes a sua possibilidade de terem acesso ao Ensino Superior, tais e quais os nossos ex-alunos, que sempre convidamos para que possam falar de suas experiências”.

No Colégio Estadual Ruth Pacheco, no bairro de Sussuarana, em Salvador, o clima do volta às aulas foi, também, de reencontro entre alunos, gestores, professores e funcionários. A estudante Elisiane Machado, 15, 9º ano, disse que volta às aulas com mais disposição para terminar o ano letivo com sucesso. “Estou bem animada porque, no próximo ano, estarei no Ensino Médio. Então, quero estudar muito para ganhar uma boa base, principalmente porque pretendo fazer Medicina ou Direito e isto significa que terei que me dedicar ainda mais”. O professor de História do Ensino Fundamental II, Lázaro Silva, do Ruth Pacheco, conta que está voltado, neste semestre, a conteúdos como cidadania e revoluções que ocorreram no mundo do trabalho, já na perspectiva dos conteúdos exigidos nas provas do ENEM”.

Aulões ENEM 100% – A partir deste mês de julho, a Secretaria da Educação do Estado (SEC) realizará mais quatro ciclos dos Aulões programados para os seguintes períodos: de 15 a 19 de julho; de 19 a 23 de agosto; de 23 a 27 de setembro; e de 7 a 11 de outubro, nos turnos matutino (das 9h às 12h) e vespertino (das 14h às 17h). Os aulões acontecerão no auditório da SEC, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), com transmissão ao vivo por meio do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) e nas redes sociais da Educação Bahia.

Jornada Pedagógica – As escolas também estão sendo mobilizadas para a 2ª etapa da Jornada Pedagógica, no dia 27 de julho. A iniciativa está sendo realizada duas vezes por ano, desde 2017, reunindo professores, gestores e coordenadores pedagógicos em um planejamento coletivo baseado no tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”. Durante o encontro, os participantes discutem ações e atividades, bem como avaliam o conteúdo e as estratégias de articulação entre os projetos e o currículo escolar, tendo em vista a melhoria da aprendizagem.

Protagonismo estudantil – Os estudantes também já estão desenvolvendo projetos com vistas à realização das feiras escolares de Ciências, Matemática e Empreendedorismo 2019 e, consequentemente, para a 8ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA). As feiras escolares acontecerão de 1º de agosto a 30 de setembro de 2019 e são compostas pela exposição e mostra de trabalhos realizados por estudantes sob a orientação de um professor. Os trabalhos selecionados nas feiras escolares deverão ser submetidos à 8ª FECIBA, no período de 1º a 20 de outubro. A FECIBA é considerada uma estratégia de divulgação e popularização científica, que envolve mostra de experiências e de estímulo ao protagonismo estudantil dos alunos do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional e Tecnológica.

JERP – Neste segundo semestre também serão realizadas novas etapas dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP). Os jogos são desenvolvidos pela SEC para potencializar a prática esportiva como um instrumento pedagógico incorporado ao currículo dos estudantes. O JERP envolve diferentes modalidades como basquete, vôlei, futebol e xadrez, acontece nas etapas escolares, municipais, polos, territoriais, zonal, regional e nacional, e em 2019 conta com uma programação comemorativa dos 10 anos do projeto. Já foram realizadas as etapas escolar e municipal. Os Jogos Municipais Integrados, que fazem parte da etapa polos, aconteceram de 1 a 30 de junho. A etapa territorial está programada para acontecer de 3 a 15 de julho. Ainda no mesmo de julho, de 15 a 21, será realizada a etapa zonal, com modalidades individuais e coletivas.  No mês de agosto será realizada a etapa estadual.

 

Foto: Claudionor Jr

Secretaria da Educação do Estado e Fundação Telefônica Vivo discutem projetos voltados à aprendizagem

Representantes da Fundação Telefônica Vivo foram recebidos na Secretaria da Educação do Estado (SEC), nesta quarta-feira (12), para a apresentação do plano de trabalho para 2020 sobre o projeto “Pense Grande”. Trata-se de um braço do Inova Escola, que é desenvolvido pela instituição, em parceria com a SEC, com foco na formação escolar voltada para empreendedorismo de impacto social. A iniciativa é realizada há dois anos no Colégio Estadual Norma Ribeiro, localizado no bairro de Arenoso, em Salvador, mas a ideia é que ele se amplie para outras unidades escolares da rede estadual de ensino, a partir de 2020.

O secretário Jerônimo, acompanhado do coordenador executivo de Projetos Executivos da SEC, Marcius Gomes, falou sobre a possibilidade de ampliação do “Pense Grande” a outras escolas da rede. “Alegra-me a agenda com a Fundação Telefônica Vivo no sentido de continuarmos com a parceria, mas que esta seja ampliada para outras escolas, juntando formação, conteúdo e tecnologia, trabalhando esse formato cada vez mais próximo à comunidade. Estamos em um momento muito importante para a Educação na Bahia. O governador Rui Costa vem, desde 2015, visitando as escolas da rede, conhecendo de perto os espaços pedagógicos, dialogando com a comunidade escolar sobre as suas demandas e este é um gesto muito forte que visa a melhoria da aprendizagem dos nossos estudantes. Neste sentido, temos interesse em fortalecer as nossas parcerias que exercem esse papel social na escola e contribuam para a melhoria de aprendizagem”.

 12.06 - Fundação Telefônica Vivo -Foto. Geraldo Carvalho (36)

A gerente de Programas Sociais da Fundação Telefônica Vivo, Mila Gonçalves, explica que o “Pense Grande” é um projeto que fomenta a cultura empreendedora dentro da escola. “Levamos para o aluno e o professor o desenvolvimento dessa atitude empreendedora e um olhar de que ele pode fazer as suas escolas profissionais baseadas também em propósitos e na melhoria da sua comunidade. Então, toda essa metodologia desenvolve o protagonismo, a colaboração, a comunicação e as competências digitais, bem como ajuda o jovem a se organizar no seu próprio estudo. Estou bem contente porque gostei muito da visão do secretário Jerônimo. Precisamos de secretários da Educação com esse comprometimento, essa ambição pela melhoria da aprendizagem”.

O programa da Fundação Telefônica Vivo tem uma aderência com a estratégia proposta pela Secretaria da Educação do Estado, que é melhorar a relação ensino e aprendizagem, considerando a sala de aula do século XXI e as características territoriais, considerando que a tecnologia é uma ferramenta importante para potencializar o aprendizado.

Foto: Geraldo Carvalho