Secretaria da Educação do Estado realiza matrícula para os cursos do PRONATEC

A Secretaria da Educação do Estado realiza, até sexta-feira (17), a matrícula para os cursos de qualificação pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). Foram ofertadas 2.455 vagas para a capital e interior do Estado.  Para fazer a matrícula, os contemplados, via sorteio eletrônico, devem se dirigir aos Centros de Educação Profissional ou unidades compartilhadas  da rede estadual para os quais se inscreveram.

No ato da matrícula serão exigidas cópias de CPF, RG, comprovante de residência, atestado de escolaridade ou histórico escolar e comprovante de conta corrente de qualquer banco ou conta fácil do Banco do Brasil, aberta em nome do estudante. O programa prevê o pagamento de auxílio transporte e alimentação de R$ 15 por dia frequente, sendo realizado o cálculo ao final de cada mês. A aula inaugural está programada para o dia 20 de novembro.

Os cursos, da modalidade Formação Inicial e Continuada (FIC), são voltados para estudantes dos Ensinos Fundamental I e II (completo e incompleto) e Médio (completo e incompleto), além de pessoas que já fizeram outros cursos pelo PRONATEC, a exemplo de trabalhadores e mulheres em estado de vulnerabilidade.

As vagas estão distribuídas nos Centros de Educação Profissional e unidades compartilhas da rede estadual localizados nas cidades de Capim Grosso, Ipirá, Riachão do Jacuípe, Gandu, Valença, Ilhéus, Itabuna, Camaçari, Candeias, Dias D´avila, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Pojuca, Salvador, Juazeiro, São Domingos, Serrinha e Bom Jesus da Lapa.

Estudantes irão expor 94 obras de artes visuais na Arena Fonte Nova

As experiências criativas dos estudantes da rede estadual retratadas em 94 obras estarão expostas na 9ª Mostra de Artes Visuais Estudantis (AVE), dentro do 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, de 21 a 23/11, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Encontro será aberto ao público, das 8h às 18h, e reunirá, ao todo, mais de 4 mil estudantes dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), que irão apresentar, ainda, projetos de ciência, esporte, cultura, empreendedorismo, inovação, tecnologia e de intervenções sociais.

Pelo AVE, o público visitante poderá conferir quadros, através dos quais os alunos revelam a sua percepção de mundo – seja pela vida cultural, social, política ou religiosa – que os cerca. Este projeto tem o objetivo de estimular a criação de obras de artes visuais nos contextos escolares, assim como a va­lo­ri­zação das ex­pres­sões cul­tu­rais re­gi­o­nais, visando a am­pli­ação do co­nhe­ci­mento. Os estudantes que irão expor no Encontro Estudantil passaram por seletivas escolares e territoriais, durante o ano letivo de 2016.

A coordenadora de Projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado, Nide Nobre, destaca o valor das obras finalistas do AVE. “Os nossos artistas apresentam autorretratos de sua vida estudantil, bem como revelam sua visão de mundo sobre tudo ao seu redor. Não há nada na natureza e na sociedade que escape da sensibilidade deles e eles apreendem o mundo em em preto e branco e em traços coloridos, mostrando a multidisciplinaridade da vida cultura e artística em pinturas que realçam temas diversos”.

Temáticas – Por caminhos distintos e usos de técnicas variadas, acrescenta a coordenadora, os estudantes, independente da linguagem artística, abordam a complexidade e a diversidade da vida cultural, retratando a beleza do mundo oriunda da natureza (o mar, os rios, o sol, as matas, as flores, as aves, as borboletas) e do cotidiano da vida social, das expressões de lugares reais e imaginários, do ambiente escolar e do mundo do conhecimento e das expressões e manifestações culturais (negros, índios, mestiços, mulher, corpo e sedução).

 

Temas como a seca do Nordeste; o desmatamento; a violência contra a mulher, a temporalidade como expressão de vida; as diferenças sociais; a importância da leitura e a liberdade, em uma releitura nas artes visuais de Navio Negreiro, em comemoração aos 170 anos de Castro Alves, entre outros tantos, estarão estampados nos quadros de autoria dos estudantes, no Nivel 6 da Arena, durante o encontro.

 

Artes visuais – Criado em 2008, o Artes Vi­suais Es­tu­dantis (AVE) trata de um pro­jeto pi­o­neiro da Secretaria da Educação do Estado, de ca­ráter edu­ca­tivo, ar­tís­tico e cul­tural, en­volvendo es­tu­dantes do 6º ano do En­sino Fun­da­mental ao 3º ano do En­sino Médio e equi­va­lentes (Edu­cação de Jo­vens e Adultos – EJA, En­sino Normal e Tec­no­ló­gico) da rede es­ta­dual, além de pro­fes­sores de Língua Por­tu­guesa, Arte e dis­ci­plinas afins, co­or­de­na­dores pe­da­gó­gicos, di­re­tores das es­colas e dos Nú­cleos Ter­ri­to­riais de Edu­cação (NTE) e téc­nicos da Se­cre­taria.

 

Reforma do Ensino Médio será discutida em Seminários Territoriais. Veja a programação

Com o objetivo de ampliar o debate e a escuta com a comunidade educacional baiana, atendendo à pauta nacional sobre o Ensino Médio, a Secretaria da Educação do Estado promoverá, durante os meses de novembro e dezembro, o 1º Ciclo de Seminários Territoriais: “Ensino Médio em debate”, agregando os 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE).  A primeira edição da série começa, nesta segunda-feira (13), em Paulo Afonso (NTE 24), a 434Km de Salvador, no Vale do São Francisco.

Ainda na semana que vem, o seminário será realizado, na terça-feira (14), em Valença (NTE 6) e em Santo Antônio de Jesus (NTE 21).  Em Paulo Afonso, o seminário acontecerá, das 8h às 16h, no auditório do Memorial da Chesf. Em Valença, o seminário será no Colégio Estadual Gentil Paraíso Martins e em Santo Antônio de Jesus, no Colégio Estadual Francisco da Conceição Menezes.

Na programação, constam mesas redondas voltadas para as temáticas em torno da reforma do Ensino Médio e um bate-papo sobre os desafios das “Novas Arquiteturas Curriculares para o Ensino Médio”. A ação visa, ainda, dar continuidade às discussões que vêm sendo desenvolvidas pela Secretaria da Educação do Estado, desde 2016, sobre os cenários da política educacional do Ensino Médio de modo territorializado. O que ser pretende, nesta perspectiva, é buscar elementos construtivos para a elaboração das novas arquiteturas curriculares e assegurar o respeito às especificidades e singularidades dos Territórios de Identidade do Estado da Bahia.

A atividade contará com a participação de gestores escolares, representantes de universidades, dos conselhos municipais de Educação, secretarias municipais de Educação, entidades estudantis, associações de pais de alunos, escolas privadas, municipais e estaduais, líderes de classe, sindicato de professores e de associações científicas existentes no Território.

Programação:

– Novembro
13 – NTE 24 (Paulo Afonso)
14 – NTE 06 (Valença) e NTE 21 (Santo Antônio de Jesus)
16 – NTE 17 (Ribeira do Pombal) e NTE 27 (Eunápolis)
28 – NTE 02 (Bom Jesus da Lapa) e NTE 08 (Itapetinga)
29 – NTE 20 (Vitória da Conquista)
30 – NTE 22 (Jequié) e NTE 23 (Santa Maria da Vitória)

– Dezembro
04 – NTE 19 (Feira de Santana) e NTE 26 (Região Metropolitana de Salvador)
05 – NTE 01 (Irecê), NTE 18 (Alagoinhas), NTE 03 (Seabra) e NTE 04 (Serrinha)
06 – NTE 10 (Juazeiro), NTE 12 (Macaúbas) e NTE 07 (Teixeira de Freitas)
07 – NTE 16 (Jacobina), NTE 13 (Caetité), NTE 11 (Barreiras), NTE 14 (Itaberaba), NTE 05 (Itabuna) e NTE 15 (Ipirá)
11 – NTE 09 (Amargosa)
12 – NTE 25 (Senhor do Bonfim)

5º Encontro Estudantil da Rede Estadual terá 240 projetos na Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia

Projetos de iniciação científica desenvolvidos pelos estudantes da rede estadual de ensino da capital e interior do Estado serão apresentados na 6ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), durante o 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, que acontece de 21 a 23 de novembro, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Encontro será aberto ao público, das 8h às 18h, e reunirá, ao todo, mais de 4 mil estudantes de toda a Bahia, que irão apresentar, ainda, projetos de arte, esporte, cultura, tecnologia e de intervenções sociais.

A FECIBA reunirá 240 trabalhos finalistas, que foram selecionados após seletivas escolares e territoriais realizadas durante o ano de 2016. São experimentos e produções científicas que tratam de temas de relevância social, com foco em questões como inovação tecnológica, meio ambiente, sustentabilidade, empreendedorismo, saúde e bem-estar. A FECIBA faz parte do Programa Ciência na Escola, cujo objetivo é despertar nos estudantes o interesse pela pesquisa científica através de projetos que buscam solucionar problemas existentes na comunidade onde eles vivem.

Os estudantes protagonistas dos projetos científicos virão de várias partes da Bahia e estarão em atendimento ao público, detalhando os seus projetos, das 9h às 17h, nos estandes montados no nível 5 da Arena Fonte Nova. A premiação dos projetos vencedores acontecerá no dia 23 de novembro, das 14h às 17h30, no auditório do nível 8. Além da exposição dos projetos científicos, os visitantes também poderão participar de atividades como mesas-redondas como “As Feiras Matemáticas” e de oficinas, a exemplo da “Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente”.

A coordenadora do Programa Ciência na Escola, Shirley Costa, destaca a importância da FECIBA. “A FECIBA é um dos principais produtos do Programa Ciência na Escola e faz parte deste grande movimento que a Bahia institucionalizou em todas as escolas da rede através da arte, cultura, ciência e literatura. São diversas linguagens sendo demonstradas nesta culminância do 5º Encontro Estudantil e esta feira representa o fechamento de um ciclo em que os estudantes vão ter a oportunidade de expor as suas produções desenvolvidas durante todo o ano de 2016. Eles vão poder socializar para os colegas e despertar o desejo de fazer parte deste grande evento”, comemora.

Começam nesta terça-feira as inscrições para o concurso público para professores e coordenadores pedagógicos do Estado.

Começam, nesta terça-feira (14), as inscrições para o concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino, promovido pelo Governo do Estado da Bahia, por meio das Secretarias da Educação e Administração. São 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições prosseguem até o dia 12 de dezembro, custam R$ 100 para ambos os cargos, e serão feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas (www.concursosfcc.com.br).

O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro, ao destacar que a iniciativa vai potencializando a oferta da Educação em Tempo Integral na rede. “A nossa meta é caminhar para uma escola que funcione o dia todo, com atividades culturais e cursos profissionalizantes. Daí a importância de termos professores com uma carga horária de 40 horas de dedicação à escola, bem como a presença do coordenador pedagógico em todas as unidades da rede estadual”, afirmou.

Oferta – As vagas para professores são para diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes, licenciatura interdisciplinar em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias, habilitação em Química oriundo de curso superior. Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Remuneração – Para o cargo de professor padrão P, grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe, no percentual de 31,18% incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 668,92, perfazendo um total de  2.814,28. Para o cargo de Coordenador Pedagógico, Padrão P,  grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho, no percentual de 34,75%, incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 745,51, totalizando R$ 2.890,87.

Aplicação das Provas – O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.

Acesse o edital completo no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br)

Estudantes de Santa Luz apresentam projetos sobre sustentabilidade em Feira de Ciências e Tecnologias Sociais.

 

 

Para os estudantes que fazem os cursos técnicos de nível médio do Centro Estadual de Educação Profissional do Campo Paulo Freire (CEEP), localizado em Santa Luz (274 km de Salvador), esta sexta-feira (10) foi dia de compartilhamento de conhecimentos científicos com estudantes de outras escolas e com a comunidade local. Eles participaram da quinta edição da Feira de Ciências e Tecnologias Sociais da unidade escolar, que teve como tema “Sustentabilidade do Cultivo e da Cultura do Território do Sisal”.

Segundo o vice-diretor e professor do CEEP, Crispim Nelson da Silva, foram apresentados mais de 20 projetos de iniciação científica envolvendo os eixos de Gestão e Negócios, Ambiente e Saúde e de Recursos Naturais. “Feiras como esta mostram a importância da relação entre teoria e prática que facilita o processo de aprendizagem, pois possibilita a integração entre a comunidade escolar e a comunidade local”, afirma.

Na área externa do CEEP, o estudante do curso técnico em Agropecuária, Enock Saturnino de Lima, 32, apresentou com sua turma o projeto “Horticultura no sistema de mandala”, mostrando aos visitantes a estrutura montada com telas e estacas. “Este é um sistema integrado com a criação de aves como galinhas e hortaliças em uma horta. Os próprios alimentos produzidos servem para a alimentação das galinhas e suas fezes são utilizadas para adubar o solo da área. Desta forma, o pequeno produtor pode obter renda de forma viável e econômica”, explica o estudante.

A estudante Larissa Raab Lima, 16, do curso de Nutrição e Dietética, abordou sobre os malefícios dos alimentos transgênicos no estande montado em sua sala de aula. “Através do nosso projeto ‘Alimentos transgênicos e sustentabilidade’ alertamos as pessoas que nem sempre os alimentos que ingerimos fazem bem para a saúde. Os alimentos transgênicos possuem uma maior concentração de agrotóxicos que são muito ruins para o nosso organismo”, informa.

Confira edital de concurso para professores e coordenadores

 

Estão abertas as inscrições do Concurso Público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual de ensino. Serão disponibilizadas 3.096 vagas para o cargo de professor e 664 vagas para o cargo de coordenador pedagógico. O edital foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (10).
A seleção para os cargos de professor e coordenador pedagógico será composta por três etapas: provas objetivas (etapa habilitatória e classificatória), prova discursiva (etapa habilitatória e classificatória realizada juntamente com as Provas Objetivas) e prova de títulos para os candidatos habilitados na prova discursiva.

“Estamos querendo experimentar, nesse concurso, algo muito importante que é trabalhar com a possibilidade de abrir vagas para a Educação Inclusiva. Nossa meta, também, é caminhar para uma escola que funcione o dia todo, com atividades culturais e cursos profissionalizantes. Daí a importância de termos professores com uma carga horária de 40 horas de dedicação à escola, bem como a presença do coordenador pedagógico em todas as unidades da rede estadual”, disse Walter Pinheiro.

O governador Rui Costa e o Secretário da Educação, Walter Pinheiro, anunciaram o concurso durante o programa #PapoCorreria, transmitido ao vivo, na terça-feira (7), pelas redes sociais.

Estudantes abordam diversidade em encontro alusivo ao Novembro Negro

 

A comunidade escolar do Colégio Estadual 7 de Setembro, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, protagoniza o 6º Encontro de Educação para a Diversidade, que acontece nesta quinta (9) e sexta-feira (10), no auditório da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, no Centro Administrativo. Nesta edição, professores, gestores e estudantes da unidade escolar realizadora do evento e de outros colégios convidados dialogam sobre o tema “Educação, alteridade e transformação”.
A professora Marineuza Nascimento, uma das coordenadoras do encontro, falou sobre a importância do aprofundamento de um assunto atual e necessário, especialmente, no ambiente escolar. “Trata-se de um tema muito urgente, porque a escola faz parte da sociedade e vive diretamente essa questão da diversidade em todos os aspectos: religiosa, sexual, étnica e cultural. Por percebemos essa realidade tão pulsante e inevitável dentro da escola, este sexto encontro tem a importância de trazermos a discussão sobre todos os tipos de diversidade para que possamos encontrar um meio de conseguir a melhor forma de trabalhar com a diversidade no ambiente escolar”.
A estudante Andressa Machado, 19, 3º ano, do Colégio 7 de Setembro, e membro do Kayodê, grupo cultural da unidade escolar, também opinou sobre a necessidade da discussão cotidiana do tema. “A gente conversa sobre tudo na nossa escola. Temos um espaço para nos colocarmos e ajudarmos os colegas que estão tendo alguma postura preconceituosa de racismo ou de intolerância religiosa, por exemplo. Não devemos permitir o desrespeito às diferenças”.
O superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado, Ney Campelo, que participou nesta quinta (9) do encontro, ressaltou a importância da discussão sobre o tema da diversidade. “Tradicionalmente, realizamos durante todo este mês atos comemorativos ao Dia da Consciência Negra (20/11), combinando isto com a política estadual voltada ao combate de todas as práticas discriminatórias, especialmente no que tange as relações etnicorraciais, de gênero e de sexualidade. Por meio de evento, como este encontro, aprofundamos as reflexões de como podemos colaborar no sentido de buscarmos novas atitudes para que essas questões sejam devidamente tratadas nas nossas escolas, na perspectiva do combate a práticas homofóbicas, racistas, misóginas”.
A coordenadora de Educação para Diversidade da Secretaria da Educação, Érica Capinan, destacou o envolvimento de toda a comunidade estudantil no debate. “Este evento traz um mote diferenciado justamente porque quem o propõe e quem o organiza é a própria escola. A Secretaria da Educação está na parceria, tecendo junto, mas os grandes protagonistas são os estudantes, o grêmio estudantil, os jovens que compõem o projeto Kayodê. É um evento que vem discutir assuntos como alteridade, respeito às diferenças, enfrentamento à intolerância religiosa e a implementação da Lei nº 10.639/ 2003 (contra o racismo e pela democratização do ensino) dentro dos projetos políticos pedagógicos. O Colégio 7 de Setembro tem uma energia, uma atmosfera, muita produção de conhecimento e a nossa alegria é perceber que toda essa movimentação foi construída pela escola”, destacou.
Aprofundamento de ideias – Participante do evento, a professora de Língua Portuguesa e articuladora da Educação Integral, Lúcia Santos, do Colégio Estadual Vitor Cívita, também destaca o aprofundamento do debate. “Este é um tema que precisa se tornar cada vez mais efetivo no ambiente escolar, já que são os alunos que mais nos trazem à tona a temática da diversidade. E a ideia é que, a partir do encontro, possamos aprimorar o diálogo para a nossa comunidade escolar”.
A professora Saionara Bonfim Santos, da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), falou sobre o papel dos educadores neste contexto. “Apesar das muitas conquistas, avanços nos direitos das mulheres, temos ondas conservadoras de retrocesso que vêm contribuindo para um impasse, uma reprodução de um projeto que já deveríamos ter sanado. Então, a proposta é repensar a diversidade cultural repensar a convivência respeitosa entre os diferentes como uma prática pessoal, social, profissional cotidiana”.

Estudantes da rede estadual representarão a Bahia em intercâmbio cultural nos Estados Unidos

 

 

Quatro estudantes da rede estadual de ensino da Bahia estão entre os 50 selecionados para o Programa Jovens Embaixadores 2018 e embarcam para a cidade de Washington, nos Estados Unidos, para participar de intercâmbio cultural, de 12 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018. O programa está na sua 16ª edição e leva jovens estudantes do Ensino Médio, de escolas públicas do Brasil, gratuitamente, para viverem esta experiência durante três semanas.

Durante a viagem, os estudantes Isaías Sales, 17 anos, Lucca Lucciola Cassola,17, ambos do Colégio Estadual Raphael Serravalle, Pedro José Ferreira, 17, do Colégio Estadual Thales de Azevedo, em Salvador, e Juan Carlos da Silva,16, do Colégio Estadual Vilobaldo Campos, da cidade de Boquira (a 651Km da capital), no Centro Sul do Estado, junto com outros 46 selecionados, passarão pela capital dos EUA, Washington, e, depois, em grupos, embarcarão para diferentes cidades americanas, onde ficarão hospedados em casas de famílias voluntárias.

Os jovens participarão de reuniões com autoridades do governo dos EUA, líderes de ONGs, visitarão escolas e projetos sociais, participarão de atividades de voluntariado e, como representantes da juventude brasileira nos EUA, farão apresentações sobre o Brasil, sua cultura e seu povo. No final da viagem, eles apresentarão um plano de ação na área de justiça social e voluntariado que será implementado em suas comunidades após o retorno ao Brasil.

O resultado da seleção deixou Juan Carlos radiante. O mais novo Jovem Embaixador, que realiza trabalho voluntário na sua escola ajudando outros estudantes com as oficinas de iniciação científica, realizando monitoria de Física a quem está com dificuldades na disciplina e oficina de Educação Artística, acredita que a experiência no país estrangeiro abrirá novos caminhos na sua vida. “Estou muito feliz. Acho que o Programa Jovens Embaixadores vai abrir muitas portas, dar um peso positivo no meu currículo e me dar várias oportunidades. Até já recebi convites para falar sobre o programa em escolas daqui da cidade e de municípios vizinhos”, conta o estudante.

Pedro José desenvolve um trabalho social na organização Associação Brasileira Protetora dos Animais (ABPA), sessão Bahia, localizada em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Além de cuidar dos animais, que são vítimas de abandono, ele atua para que esses animais sejam adotados por famílias. Para o jovem, este trabalho voluntário aumentou sua chance de ser um dos escolhidos. “Estou muito grato pela oportunidade. Por todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui, pelo trabalho que desenvolvo no abrigo, que me proporcionou ser um dos selecionados. Também me sinto feliz. É uma grande conquista. Espero ter acesso à cultura e à história dos Estados Unidos, melhorar meu inglês e representar meu país, meu Estado e apresentar meu trabalho”, comemora.

O bom nível de domínio do inglês levou Isaías Sales a realizar o trabalho voluntário na escola em que estuda. O jovem dá aulas de Inglês para outros colegas e, com isso, foi selecionado para o programa. “Ainda não estou acreditando. Estou muito feliz com o resultado e agradecido a todos que me ajudaram. Nesse Intercâmbio, quero aprender mais como dar continuidade ao meu trabalho e ensinar a outros jovens a fazer o mesmo que eu”, declara o jovem instrutor de Inglês.

Histórico
Criado em 2002, por iniciativa da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, desenvolvida em parceria com o Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), o Ministério da Educação (MEC), o Programa Jovens Embaixadores busca valorizar estudantes brasileiros da rede pública de ensino, que sejam exemplos em suas comunidades por sua liderança, atitude positiva, consciência cidadã, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa.

Secretaria da Educação promove o 5º Encontro Estudantil na Arena Fonte Nova

Mais de 30 mil estudantes da rede estadual de ensino deverão participar do 5º Encontro Estudantil: ciência, arte, esporte e cultura, de 21 a 23 de novembro, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Vindos de todas as regiões do Estado, cerca de quatro mil estudantes criadores irão expor produções científicas, artísticas, esportivas e culturais desenvolvidas durante o ano letivo 2016 nas escolas. A abertura oficial será realizada no dia 21, às 9h, no Salão das Artes (Nível 6). O encontro será aberto para a visitação pública, das 8h30 às 18h.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que o Encontro Estudantil reflete as políticas públicas implementadas pelo Governo do Estado da Bahia, que contribuem para uma escola mais dinâmica. “O Estado vem investindo pelo fortalecimento pedagógico nas escolas e o Encontro Estudantil é um reflexo destas ações, que promovem o protagonismo dos nossos estudantes, por meio dos projetos capitaneados pelos professores em sala de aula”, afirmou.

Durante estes três dias, o principal palco do futebol da Bahia abre espaço para a música, as artes visuais, a literatura, o cinema, o patrimônio, os esportes, a dança, as ciências, a matemática, a educação profissional e tecnológica, para a educação de jovens e adultos, a inovação, o empreendedorismo e a tecnologia, entre muitas outras ações formativas e educativas, por meio de projetos estruturantes desenvolvidos nos contextos escolares.

Os estudantes criadores dos distintos projetos artísticos que participarão dos cursos preparatórios, acompanhados de professores e coordenadores, começam a chegar à capital baiana no dia 16 de novembro, quando os estudantes iniciam a participação em diversas oficinas, como literatura, canto e expressão corporal. As ações são preparativas para as apresentações das finais de cada projeto que ocuparão os níveis 3, 4, 5 e 6 da Arena Fonte Nova, além de atividades de preparação em estúdios, hotéis e em campo para a apropriação do conhecimento.

Projetos – O Encontro envolverá os seguintes projetos: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Artes Visuais Estudantis (AVE), Tempos de Arte Literária (TAL), Educação Patrimonial e Artística (EPA), Produção de Vídeos Estudantis (PROVE), Mostra de Dança Estudantil (DANCE), Encontro de corais (ENCANTE), Festival Estudantil de Teatro (FESTE) e a Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA). O evento também contará com os festivais de judô, xadrez, capoeira e Rugbyb, além de basquetebol especial, voleibol, futsal, handebol, basquete e vôlei, dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP).

O encontro contará, ainda, com a Feira de Tecnologias Sociais da rede Estadual de Educação Profissional e Tecnológica da Bahia: território e intervenção social e com oEspaço Professor/Empreeendedor.  A atividade inclui a tenda digital, além de Simulador de Voo e da Caixa Preta, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura.

Na programação, ainda, constam o segundo Encontro Estadual de Líderes de Classe, Exposição dos 10 anos do programa Todos pela Alfabetização (TOPA), contação de histórias e Transmissão do evento, ao vivo, para os estudantes das telesalas de aula do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC). A atividade marcará os lançamentos da Plataforma Anísio Teixeira e do Programa ‘Nas Ondas da Rede’ da Rádio Anísio Teixeira, a realização de palestras sobre a vida e obra de Anísio Teixeira, bem como de apresentações sobre o Instituto Anísio Teixeira e centros de formação de profissionais da Educação do país.