Escolas estaduais usam salas virtuais do Google para estudos durante suspensão das aulas

Tendo em vista a pandemia do Coronavírus (COVID-19) que assola o mundo e o período de suspensão das aulas presenciais na Bahia, as escolas da rede estadual de ensino encontraram na tecnologia um importante aliado no processo de ensino e aprendizado dos estudantes. Por meio de ferramentas como o Google Sala de Aula, Hangouts e, também, de grupos no aplicativo WhatsApp, os professores disponibilizam atividades pedagógicas de suas disciplinas e interagem com os estudantes, com o objetivo de dar suporte aos estudos realizados em casa e com segurança.

A Escola Estadual Léa Leal, localizada no bairro Fazenda Grande I, em Salvador, elaborou mecanismos de aulas virtuais de todas as disciplinas, por meio do Google Sala de Aula. As aulas, que acontecem de forma on-line, são acompanhadas pelos estudantes e, também, por seus pais como uma forma de permitir interação e aproximação entre a escola e a família.

O professor de Matemática da escola, Max Miranda de Campos, informou como as aulas são realizadas virtualmente. “Utilizando a ferramenta Google Classroom, estamos verificando a presença dos alunos e propomos atividades, como listas de exercícios, vídeo-aulas sobre os assuntos seguindo o conteúdo programático, quiz interativo e jogos matemáticos através do Google Forms. Executamos as avaliações que estão sendo feitas também de forma virtual. Para a manutenção das informações, foram criados grupos de WhatsApp específicos para estudantes e pais, nos quais eles podem tirar dúvidas e fazer o acompanhamento das atividades”, explicou o educador.

Para o estudante Samuel Matos, 14, 9º, o uso das ferramentas do Google tornou o aprendizado ainda mais dinâmico. “Estou gostando muito das aulas virtuais, pois nós, alunos, iremos ficar com os assuntos em dia, não iremos acumular as atividades e ainda ajuda os professores a nos ajudar, pois assim não nos faltará conhecimento”, afirmou.

A mãe de Samuel, Naildes Diana Alves, disse que aprovou a iniciativa da escola. “A equipe da escola está de parabéns pelo empenho com o aprendizado dos nossos filhos, pois além de pensar na segurança e na saúde física dos alunos, ainda os incentiva a continuarem estudando em casa”, comentou.

Suspensão das aulas – O governador Rui Costa anunciou a suspensão de aulas, no dia 19 de março, nas escolas estaduais e da rede privada, em todos os municípios da Bahia. As determinações têm por objetivo evitar a disseminação do vírus que causa a doença  Covid-19. Após a suspensão, as aulas da rede estadual deverão ser repostas.

Professores usam WhatsApp e envolvem as famílias nas atividades pedagógicas em domicílio”

Os estudantes da Escola Estadual Severino Vieira, localizada no bairro de Nazaré, em Salvador, estão aproveitando o período de suspensão das aulas presenciais, por conta da prevenção ao Coronavírus (Covid-19), para estudar em suas casas. Para isso, o corpo docente da unidade escolar está contando com o envolvimento das famílias. Os professores prepararam uma série de atividades pedagógicas que estão sendo enviadas através de grupos de WhatsApp dos pais e responsáveis dos estudantes para que eles tenham acesso. A iniciativa visa dar suporte ao seu processo de aprendizagem.

A diretora da escola, Ana Paula Neves, falou sobre a importância da iniciativa. “Estamos reorganizando as atividades pedagógicas com o objetivo de viabilizar a continuidade da rotina de estudos dos nossos alunos e diminuir o tempo ocioso. As atividades são enviadas, semanalmente, por área de conhecimento e são trabalhados textos, filmes, livros e músicas. Quando surgem dúvidas, elas são tiradas através dos coordenadores, que estão em contato direto com os professores. É uma maneira também, neste momento tão difícil, de permanecermos juntos interagindo, revisando conteúdos, ensinando e aprendendo”, explicou a gestora.

A professora de Artes da escola, Conceição Lima, desenvolveu uma atividade sobre Arte Moderna, na qual seus alunos irão elaborar uma situação contextualizada com o assunto na forma de desenho, pintura, escultura, fotografia, vídeo, texto, poesia ou música, tendo como tema “As vantagens da tecnologia na emoção do ser humano do século XXI”. “Passamos a utilizar as redes, onde estamos tentando construir um diálogo por meio dos conteúdos dados em sala de aula. Percebemos que o conteúdo enviado via net cria possibilidades para o estudante reinventar situações elaboradas por eles, de forma simples e construtivas. Neste momento, diante do conhecimento, eles estabelecem ações e revelam o seu potencial e entendimento, alargando assim, formas de interagir com os conhecimentos diversos”, disse Conceição.

A estudante Maria Luíza Pereira, 14, 9º ano, disse que aprovou a iniciativa da escola. “Antes mesmo de ficar sabendo das atividades enviadas on-line, eu já estava entrando em contato com a coordenação da escola para saber se tinha alguma orientação de estudos. Essa ideia é muito boa, pois ficar 30 dias sem aula seria muito tempo perdido e aprender mais um pouco é sempre bom. Adorei a atividade de Artes que a professora Conceição elaborou. Estou procurando imagens em revistas sobre o tema para fazer uma colagem como forma de reciclagem”, afirmou.

Já o professor de Língua Portuguesa, Jorge Lebre, orientou os estudantes a produzirem um texto dissertativo sobre o Coronavírus. O texto deverá conter informações como o país de origem do vírus, o motivo da doença ser classificada como pandemia, as consequências causadas e os cuidados que as pessoas devem ter. Além disso, eles deverão escolher no texto 15 palavras e classificá-las gramaticalmente. A atividade, que deverá ser feita no caderno, será pontuada quando as aulas presenciais retornarem”, afirmou. 

Suspensão das aulas

O governador Rui Costa anunciou a suspensão de aulas, no dia 19 de março, nas escolas estaduais e da rede privada, em todos os municípios da Bahia. As determinações têm por objetivo evitar a disseminação do vírus que causa a doença Covid-19.  Após a suspensão, as aulas da rede estadual serão repostas, garantido os 200 dias do ano letivo.

Estudantes de Catu criam grupos virtuais de estudo

Em meio à pandemia do Coronavírus e, consequentemente, com a suspensão das aulas nas redes de ensino, os estudantes estão sendo estimulados por professores e gestores escolares a gravarem vídeos incentivando à leitura e ao uso do livro didático, bem como grupos virtuais de estudos estão sendo criados para que eles possam aproveitar o período do isolamento social da forma mais produtiva possível. É o caso dos alunos do Colégio Estadual Maria Isabel de Melo Góes e do Centro educacional de Educação Profissional (CEEP) Pedro Ribeiro Pessoa, no município de Catu.

O diretor do colégio, Delmaci Ribeiro, conta que os estudantes da unidade criaram grupos no WhatsApp e, a partir daí, uma série de atividades surgiram. “Estamos socializando sugestões de leituras e alguns livros em PDF, O objetivo desta ação é manter o foco nos estudos, usar o tempo para estudar e evitar problemas emocionais que podem surgir ou se agravar a partir deste longo período de afastamento social. Os alunos estão bem envolvidos com as atividades virtuais, mas também preocupados com a ausência momentânea das aulas presenciais”.

Como fizeram outros colegas, a estudante Bruna Bispo dos Santos, 19, 3º ano do Ensino Médio, gravou um vídeo e publicou nas redes sociais (Facebook e Instagram) para estimular os colegas a adotarem um livro. Ela, que é apelidada de Sol, diz: “A Matemática, a Química, a Filosofia, a Sociologia, a Geografia, a Educação Física estão mais que presentes no que está acontecendo. É parafraseando o grande cineasta Glauber Rocha, ‘um livro na mão e várias ideias na mente’, que venho aqui pedir que vocês fiquem em casa e estudem. Vamos aproveitar e escolher um livro que a gente goste para ler. Eu trouxe o meu: ‘Sociologia: tempos modernos’. É uma disciplina de que sou apaixonada e que está presente nessa doença devastadora. Não é à toa que estamos recorrendo ao isolamento social, por responsabilidade social. Então, aproveite o seu tempo agora e leia, pegue o livro didático de sua preferência e estude”.

Aluna do 4º ano do curso técnico em Meio Ambiente do CEEP Pedro Ribeiro, Mariana Santos Santana, 19, também falou sobre a importância de os alunos atravessarem a quarentena com a mente ocupada. “A leitura é uma viagem sem sairmos do lugar e, literalmente, neste momento precisamos viajar no mundo da leitura, buscar ler, buscar estudar um pouco mais, buscar conhecimentos, ir além, buscar cursos on-line, buscar notícias chamativas, criar algo a partir de um tema que chame a nossa atenção. Enfim, para mim, a leitura é tudo e um pouco mais”, incentiva a aluna, que está entre os autores de projetos estudantis que concorrem à final da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia Criatividade e Inovação (FEBRACE), que está  acontecendo virtualmente, até 4 de abril.

A ex-aluna do Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, no município de São Miguel das Matas, Vitória Oliveira,18, agora estudante de Direito, também deu o seu recado sobre a importância de manter os estudos virtualmente. “Acho de grande valor, porque é necessário manter a mente ativa. Além de ser um ótimo momento para focar em projetos que proporcionem bem-estar, adquirir mais conhecimentos e cuidar da saúde mental”.

Suspensão das aulas – O governador Rui Costa anunciou a suspensão de aulas, no dia 19 de março, nas escolas estaduais e da rede privada, em todos os municípios da Bahia. As determinações têm por objetivo evitar a disseminação do vírus que causa a doença  Covid-19. Após a suspensão, as aulas da rede estadual serão repostas, garantido os 200 dias do ano letivo.

Estudantes apresentam 18 projetos na maior Feira de Ciência e Engenharia do país que acontece on-line pela primeira vez

Os 18 projetos finalistas de iniciação científica dos estudantes da rede estadual de ensino estão sendo apresentados durante a 18ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), iniciada nessa segunda-feira (23), e que acontece via internet, até o dia 4 de abril. A realização virtual do evento acontece pela primeira vez, tendo em vista a pandemia do Coronavírus. Por isso, os projetos serão avaliados por pesquisadores através da plataforma de teleconferência on-line Zoom Education for Life.

Nesta edição, estão em exposição 345 projetos finalistas, desenvolvidos por 761 estudantes dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico de 295 escolas de todo o país. As informações sobre cada um dos projetos podem ser conferidas através do link (www.febrace.org.br/virtual), onde é possível assistir a vídeos sobre os projetos e, também, votar no preferido. O mais votado ganhará o Prêmio Votação Popular, que é uma das novidades deste ano. A cerimônia de premiação será transmitida pelo YouTube, por meio do link: (https://www.youtube.com/channel/UCBLeKXaqLf0Rs9Mqyyuvsog).

As estudantes Adriele dos Santos, 18, e Thâmara Mislany Barreto, 19, do curso técnico em Agropecuária do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) da Bacia do Rio Grande, localizado em Barreiras, estão participando com o projeto “Biossementeira ecológica”. O projeto possui o foco na sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

“Criamos uma biossementeira desenvolvida com fibra da carcaça do coco e resina da palmeira do buritizeiro como uma alternativa sustentável para substituir o uso de embalagens plásticas na produção de mudas na agricultura. A FEBRACE traz oportunidades para nós, jovens, nos conectarmos com o mundo da Ciência e tentar ajudar o mundo a ser melhor. É uma honra participar da feira, pois estou tendo contato com profissionais da área e trocando conhecimento, e isso vai nos ajudar muito no nosso desempenho profissional e na perspectiva como cientistas”, afirmou Adriele.

Outro projeto em destaque na FEBRACE é o “Lima-da-pérsia como solução alternativa e natural para a desinfecção da água”. A pesquisa foi desenvolvida pelas estudantes Taina Larissa Nascimento, 16, e Julya Pires da Silva, 16, ambas do 3º ano, do Colégio Estadual João Vilas Boas, localizado em Livramento de Nossa Senhora. “A utilização da Lima da Pérsia é uma solução alternativa que pode ser usada em comunidades carentes e sem acesso à água tratada, pois além de ter a capacidade de matar as bactérias aliada ao sol, também é rica em vitamina C. Participar da FEBRACE está sendo uma experiência incrível e é muito bom ver que conseguimos chegar tão longe. Estamos tendo a oportunidade de conhecer outros incríveis projetos e isso é muito bom para o nosso aprendizado e carreira”, disse Julya.

Sobre a FEBRACE – A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, que é realizado na Universidade de São Paulo (USP), em uma grande mostra de projetos. Dentre os objetivos da FEBRACE, destacam-se: estimular novas vocações em Ciências e Engenharia através do desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, e aproximar as escolas públicas e privadas das universidades, criando oportunidades de interação espontânea entre os estudantes e professores das escolas com a comunidade universitária para uma melhor compreensão dos papéis das universidades em ensino, pesquisa, cultura e extensão.

Projetos da rede estadual selecionados para a 18ª FEBRACE:

1. AFRICA SERTANEJA: MEMÓRIA AFRICANA NA CULTURA NORDESTINA: Sirleia Pereira dos Santos, Cristiane dos Santos Souza, Graziela Silva Santos (estudantes) e Janildes Almeida Chagas (orientadora) – Colégio Estadual Grandes Mestres Brasileiros, Mattina. Diretora: Gilvane Caldas Lima.

2. ANTROPOLOGIA ARGACIT – ARGAMASSA FEITA ATRAVÉS DO PLÁSTICO:  Luiz Vinícius Cardoso Matos (estudante) e Davi Ferreira Barreto (orientador). Colégio Estadual Francisco da Conceição Menezes, Santo Antônio de Jesus. Diretora: Joelma de Queiroz.

3. BANCO DE SEMENTES DO CERRADO COM USO DE QR CODE: Carlos Antônio Porto dos Santos Amarante, Emanuel Alves Ribeiro, Iara de Oliveira Santos (estudantes), Eliane da Silva Nunes (orientadora) e Laísa Macedo Brandão (coorientadora). Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), Barreiras.

4. BIODIGESTORES EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE CACULÉ-BA: UMA ALTERNATIVA SUSTENTÁVEL NA AGRICULTURA FAMILIAR – Ester Santana Oliveira Santos, Diogo Rennam Vieira Trindade, Leidiane Alves Santana (estudantes) e Edjane Alexandre Costa Soares (orientadora). Colégio Estadual Norberto Fernandes, Caculé. Diretor: Expedito dos Santos Filho.

5. DEGRADAÇÃO DO PATRIMÔNIO ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO DO CETEP DO PIEMONTE DA DIAMANTINA II: Elisângela Alves Silva, Lirian Grasiele da Cruz Souza, Milena Conceição Eduardo Rodrigues (estudantes) e Lauducéia da Cruz Santos (orientadora). Centro Territorial de Educação Profissional do Piemonte da Diamantina II, Jacobina.

6. DEIXA DE SER TROUXA: UM JOGO PARA APRENDER HISTÓRIA A PARTIR DA SAGA HARRY POTTER: Amanda Almeida Oliveira (estudante) e Karla Dias de Lima (orientadora). Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Vitória da Conquista.

7. ECOTECH: Clara Martins da Gama Davi, Victor Gabriel Brito de Mello, Beatriz Bispo de Melo (estudantes) e Carla Vanesca Rabelo Ollandezos (orientadora). Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia Informação e Comunicação, Lauro de Freitas. Diretor: Denis Rios (71) 98506-4811 http://estudantes.educacao.ba.gov.br/noticias/estudantes-sao-selecionados-para-maior-feira-de-ciencia-e-engenharia-do-pais

8. ESTUDO COMPARATIVO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO QUÍMICO DA PERESKIA ACULEATA MILLER CULTIVADA EM PARE EM SISTEMA FOTOSSINTÉTICO ATIVO (2670). Ariel Amorim Peixoto Batista, Rafael Sacramento Serra das Neves, João Matheus Souza Oliveira, Solange Rodrigues Muti (orientador), Elton Borges De Sena Barreto (coorientador). CEEP em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira, SALVADOR. BIO – 207 Fisiologia

9. GRUPO DE DANÇA QUILOMBO DOS ANJOS (1840). Bruno da Silva Souza, Sara dos Santos Silva, Cláudia Regina Oliveira Patez (orientador), Colégio Estadual Antônio Batista, Candiba. HUM – 602 Sociologia. Diretor – Valdimir Pereira Reis (77) 98140-4513 / (77) 3661-2318

10. LEVANTAMENTO PRELIMINAR DE BORBOLETAS DO DISTRITO DE IBITIRA – RIO DO ANTÔNIO, BA (2787). Amanda Luzia Marçal Moreira, Marcia Nicoly Batista Barbosa Pereira, Marcos Alves Batista (orientador), Lucineide Marçal Vieira (coorientador). Colégio Estadual Professora Lia Publio de Castro, Rio do Antonio. BIO – 201 Biologia Geral. Projeto da Feira: Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia – FECIBA

11. LIMA-DA-PÉRSIA COMO SOLUÇÃO ALTERNATIVA E NATURAL PARA A DESINFECÇÃO DA ÁGUA (1219). Taina Larissa Pires Nascimento, Julya Pires da Silva, Ana Paula Soarea da Silva (orientador), Ivandi Oliveira Luz (coorientador). Colégio Estadual João Vilas Boas, Livramento fo Brumado. BIO – 208 Bioquímica

12. MAPEA: SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS E HISTÓRIAS EM QUADRINHOS PARA O ENSINO DE ASTRONOMIA EM ESPAÇOS FORMAIS E NÃO FORMAIS DE EDUCAÇÃO: Kauã Cunha Silva, João Pedro Araújo Guimarães, Halbert Araújo Marques da Silva (estudantes) e Adaltro José Araujo Silva (orientador). Colégio Estadual Wilson Lins, Valente.

13. ONTEM, HOJE E AMANHÃ TEM MATEMÁTICA: Larissa Santos Aristides, Maria Evelyn Silva Ferreira Souza e Nildete Luz Souza (orientador). Colégio Estadual Profa. Simone Simões Neri, Inhambupe. Diretor: Francisco da Silva Oliveira.

14. RAZÃO CELESTE: UM JOGO SOBRE ASTRONOMIA: Maicon Douglas Invenção Viana dos Santos (estudantes) e Jorge Lucio Rodrigues das Dores (orientador). Colégio Estadual Edvaldo Brandão Correia, Salvador.

15. SUPERFÍCIE FILTRANTE COM MATERIAL ALTERNATIVO E SUSTENTÁVEL PARA O USO EM RESERVATÓRIOS DOMÉSTICOS: Caio Washington Mesquita de Lima, Mariana Santos Santana, Ismirna Israelle Pereira dos Santos (orientadora), Heloisa Lemos de Santana (coorientadora). Centro Estadual de Educação Profissional em Controle e Gestão do Nordeste Baiano Pedro Ribeiro Pessoa, em Catu.

16. BIOSSEMENTEIRA ECOLÓGICA: Adriele Rocha dos Santos, Thâmara Mislany Barreto dos Santos (estudantes) e Aline Dourado Sena Gama (orientadora). Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia (CETEP) do Rio Grande, em Barreiras.

17. UTILIZAÇÃO DO FRUTO DO JATOBÁ (HYMENAEA COURBARIL) PARA A PRODUÇÃO DE BEBIDA NUTRICIONAL: Diogo de Souza Regis e Wilka Teixeira de Miranda (orientadora). Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) da Bacia do Rio Grande, em Barreiras.

18. ELABORAÇÃO DE CONSERVAS DE PALMITO DO MIOLO DA BANANEIRA (MUSA SPP) COMO ALTERNATIVA DE ALIMENTAÇÃO E RENDA: Dievisson Wyllyan de Souza Baliza, Matheus Almeida Campos, Walas de Oliveira Santos (estudantes), José Carlos Levi Guedes (orientador) e Tailan Silva de Melo (coorientadora). Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) da Bacia do Rio Grande, em Barreiras

DECRETO Nº 19.528 DE 16 DE MARÇO DE 2020

Institui, no âmbito do Poder Executivo Estadual, o trabalho remoto, na forma que indica, e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso V do art. 105 da Constituição Estadual, considerando que a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação, na forma do art. 196 da Constituição Federal;

considerando a classificação pela Organização Mundial da Saúde, no dia 11 de março de 2020, como pandemia do Novo Coronavírus; considerando que a situação demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença, D E C R E T A

Art. 1º – Fica instituído, no âmbito do Poder Executivo Estadual, o trabalho remoto, conforme atribuições regimentais, enquanto perdurar o estado de emergência em saúde causado pelo coronavírus, para:

I – servidores que tenham 60 (sessenta) ou mais anos de idade;

II – servidores que tenham histórico de doenças respiratórias e doenças crônicas;

III – servidoras grávidas;

IV – servidores que utilizam medicamentos imunossupressores.

§ 1º – Os servidores enquadrados nos incisos II, III e IV do § 1º deste artigo deverão enviar, por meio eletrônico, autodeclaração no formato constante no Anexo Único deste Decreto, bem como os documentos médicos comprobatórios do seu enquadramento no respectivo grupo de risco, à unidade administrativa de recursos humanos de sua lotação, que providenciará o encaminhamento à Secretaria da Administração – SAEB, para fins de registro.

§ 2º – A chefia imediata estabelecerá as atividades a serem exercidas no sistema de trabalho remoto, com a indicação dos prazos de execução e o acompanhamento das entregas.

§ 3º – O disposto neste artigo não se aplica aos órgãos ou às entidades que, por sua natureza ou em razão do interesse público, desenvolvam atividades de indispensável continuidade, bem como aos servidores públicos estaduais da área de saúde.

Art. 2º – Para os fins deste Decreto, considera-se trabalho remoto, o trabalho prestado remotamente por servidor público ocupante de cargo efetivo ou em comissão, com a utilização de recursos tecnológicos, fora das dependências físicas do órgão ou da entidade de sua lotação, e cuja atividade, não constituindo por sua natureza trabalho externo, possa ter seus resultados efetivamente mensuráveis, com efeitos jurídicos equiparados àqueles da atuação presencial, nos termos deste Decreto.

Art. 3º – Os casos omissos deverão ser decididos pelo Comitê Estadual de Emergência em Saúde Pública – COES Ba.

Art. 4º – A Secretaria da Administração editará as normas complementares necessárias ao cumprimento deste Decreto.

Art. 5º – Este Decreto entra em vigor na data sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA, em 16 de março de 2020.

Secretarias da Educação e Saúde emitem nota conjunta com orientações sobre o Coronavírus

As secretarias estaduais da Saúde e da Educação elaboraram uma nova conjunta com recomendações que devem ser adotadas nas escolas das redes estadual, municipais e particulares de prevenção ao Coronavírus 2019 (COVID-19). As orientações vão desde o ato de lavar as mãos até o desenvolvimento de ações pedagógicos que contribuam para a mobilização e engajamento de toda a comunidade escolar (estudantes, professores, coordenadores pedagógicos, técnicos administrativos e profissionais da alimentação escolar) e as famílias.

Na lista também está a orientação para que se evite atividades envolvendo grandes aglomerações em ambientes fechados, durante o período de circulação dos agentes causadores de síndromes gripais, como o novo COVID-19.

Na nota, a SEC ressalta que ações preventivas já são desenvolvidas, durante o ano letivo nas escolas, por meio de programas e projetos voltados à Educação Ambiental e à Promoção da Saúde na Escola. No entanto, alerta sobre a importância do engajamento de toda a comunidade escolar neste processo de prevenção ao COVID-19. Trabalhar pedagogicamente este contexto é fundamental para que os estudantes se apropriem dos conceitos e conheçam como podem ser agentes multiplicadores sobre a prevenção ao Coronavírus junto aos amigos, às famílias e à comunidade onde vivem.

Na nota, a SESAB afirma que mantém a vigilância ativa da circulação dos vírus respiratórios, através do monitoramento constante da situação epidemiológica, gerando boletins e notas técnicas para orientação dos serviços de saúde, dos demais setores e da população. Na ocorrência de qualquer mudança no cenário epidemiológico, que justifique a adoção de outras medidas de prevenção e controle dirigidas à comunidade escolar, haverá divulgação, em tempo hábil, através dos veículos oficiais de comunicação.

Veja a nota na íntegra:

SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA

09/03/2020

NOTA INFORMATIVA CONJUNTA

Medidas de prevenção da infecção humana pelo novo coronavírus (COVID-19) dirigidas à comunidade escolar e universitária

A Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19), causada pelo vírus SARS-CoV-2, é um agente relacionado a infecções respiratórias, que podem apresentar-se com um quadro semelhante às síndromes gripais. Sua transmissão, com base no conhecimento científico adquirido até o presente momento, ocorre através da entrada do vírus no trato respiratório, através do contato com gotículas de secreções, a exemplo muco nasal. Isso pode acontecer através do contato direto com as secreções da pessoa infectada, pela tosse ou espirro, ou de forma indireta, pelo contato com superfícies e utensílios contaminados, levando-se as partículas ao nariz ou à boca através das mãos.

Com objetivo de prevenir a transmissão, recomendamos medidas às instituições escolares, bem como medidas comportamentais, cuja iniciativa cabe aos membros da comunidade escolar – profissionais, alunos e responsáveis. Essas recomendações são relevantes, tendo em vista que as escolas são ambientes fechados, com grande número de pessoas e com realização frequente de atividades coletivas.

Medidas Institucionais

  • Promover, em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), ações de divulgação das medidas preventivas nas escolas;
  • Promover atividades educativas sobre higiene de mãos e etiqueta respiratória (conjunto de medidas comportamentais que devem ser tomadas ao tossir ou espirrar);
  • Recomenda-se a aquisição de sabonete líquido e/ou álcool em gel (70%), a fim de estimular a correta higienização das mãos. Sempre que possível, utilizar dispensadores de sabonete líquido, suporte de papel toalha e lixeiras com tampa por acionamento por pedal nos lavatórios e banheiros. Já os dispensadores de preparações alcoólicas para as mãos devem ser instalados em pontos de maior circulação, tais como: recepção, corredores de acessos à sala de aulas e refeitório;
  • Estimular o uso de lenços de papel, bem como seu descarte adequado;
  • Realizar a limpeza e desinfecção das superfícies das salas de aula e demais espaços da escola (classes, cadeiras, mesas, aparelhos, bebedouros e equipamentos de educação física) após o uso. Preconiza-se a limpeza das superfícies, com detergente neutro, seguida de desinfecção (álcool 70% ou hipoclorito de sódio);
  • Evitar compartilhamento de copos e vasilhas;
  • Estimular o uso de recipientes individuais para o consumo de água, evitando o contato direto da boca com as torneiras dos bebedouros;
  • Lavar regularmente os brinquedos com água e sabão;
  • Manter os ambientes arejados por ventilação natural (portas e janelas abertas);
  • Evitar atividades que envolvam grandes aglomerações em ambientes fechados, durante o período de circulação dos agentes causadores de síndromes gripais, como o novo coronavírus (COVID-19);
  • Manter a atenção para indivíduos (estudantes e profissionais) que apresentem febre e sintomas respiratórios (tosse, coriza, etc.). Orientar a procura por atendimento em serviço de saúde e, conforme recomendação médica, manter afastamento das atividades;
  • Comunicar às autoridades sanitárias a ocorrência de suspeita de caso(s) de infecção humana pelo novo coronavírus (COVID-19).
  • É recomendado a mobilização das famílias e de toda a comunidade escolar, professores, gestores, coordenadores pedagógicos, técnico administrativos, profissionais da alimentação escolar;

Medidas Individuais (profissionais, estudantes e responsáveis)

  • Higienizar as mãos com água e sabonete/sabão antes das refeições, após tossir, espirrar ou usar o banheiro. Quando não houver sujidade visível, pode-se usar as preparações alcoólicas (álcool gel a 70%, por exemplo);
  • Evitar tocar os olhos, nariz ou boca após tossir ou espirrar ou após contato com superfícies; – Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Aplicar a etiqueta respiratória: proteger com lenços (preferencialmente descartáveis) a boca e nariz ao tossir ou espirrar para evitar disseminação de gotículas das secreções. Na impossibilidade de serem usados lenços, recomenda-se proteger a face junto à dobra do cotovelo ao tossir ou espirrar;
  • A criança que apresentar febre abaixo de 37.8°C, tosse e espirros devem permanecer em casa, em repouso com boa alimentação e hidratação.
  • Atentar à presença de febre acima de 37.8°C que persiste por mais de 24 horas e desconfortos respiratórios como cansaço e dispneia. Se estiverem presentes, procurar um serviço de saúde e seguir recomendações médicas;
  • O uso de máscaras por indivíduos sadios não representa, quando adotado de forma isolada, uma medida de prevenção. A lavagem das mãos e a etiqueta respiratória se constituem em medidas de maior efetividade. Além disso, o uso da máscara sem a lavagem das mãos e a etiqueta respiratória pode prejudicar sua eficácia na redução do risco de transmissão.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) mantém a vigilância ativa da circulação dos vírus respiratórios, através do monitoramento constante da situação epidemiológica, gerando boletins e notas técnicas para orientação dos serviços de saúde, dos demais setores e da população.

Na ocorrência de qualquer mudança no cenário epidemiológico, que justifique a adoção de outras medidas de prevenção e controle dirigidas à comunidade escolar, haverá divulgação, em tempo hábil, através dos veículos oficiais de comunicação.

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) ressalta que ações preventivas já são desenvolvidas, durante o ano letivo nas escolas, por meio de programas e projetos voltados à Educação Ambiental e à Promoção da Saúde na Escola. No entanto, alerta sobre a importância do engajamento de toda a comunidade escolar neste processo de prevenção ao COVID-19. Trabalhar pedagogicamente este contexto é fundamental para que os estudantes se apropriem dos conceitos e conheçam como podem ser agentes multiplicadores sobre a prevenção ao Coronavírus junto aos amigos, às famílias e à comunidade onde vivem.

Mais informações em www.saude.ba.gov.br/coronavirus.

 Foto: Josenildo Almeida

NOTA INFORMATIVA CONJUNTA – SECRETARIAS DA SAÚDE E DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA

A Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19), causada pelo vírus SARS-CoV-2, é um agente relacionado a infecções respiratórias, que podem apresentar-se com um quadro semelhante às síndromes gripais. Sua transmissão, com base no conhecimento científico adquirido até o presente momento, ocorre através da entrada do vírus no trato respiratório, através do contato com gotículas de secreções, a exemplo muco nasal. Isso pode acontecer através do contato direto com as secreções da pessoa infectada, pela tosse ou espirro, ou de forma indireta, pelo contato com superfícies e utensílios contaminados, levando-se as partículas ao nariz ou à boca através das mãos.

Com objetivo de prevenir a transmissão, recomendamos medidas às instituições escolares, bem como medidas comportamentais, cuja iniciativa cabe aos membros da comunidade escolar – profissionais, alunos e responsáveis. Essas recomendações são relevantes, tendo em vista que as escolas são ambientes fechados, com grande número de pessoas e com realização frequente de atividades coletivas.

Medidas Institucionais

  • Promover, em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), ações de divulgação das medidas preventivas nas escolas;
  • Promover atividades educativas sobre higiene de mãos e etiqueta respiratória (conjunto de medidas comportamentais que devem ser tomadas ao tossir ou espirrar);
  • Recomenda-se a aquisição de sabonete líquido e/ou álcool em gel (70%), a fim de estimular a correta higienização das mãos. Sempre que possível, utilizar dispensadores de sabonete líquido, suporte de papel toalha e lixeiras com tampa por acionamento por pedal nos lavatórios e banheiros. Já os dispensadores de preparações alcoólicas para as mãos devem ser instalados em pontos de maior circulação, tais como: recepção, corredores de acessos à sala de aulas e refeitório;
  • Estimular o uso de lenços de papel, bem como seu descarte adequado;
  • Realizar a limpeza e desinfecção das superfícies das salas de aula e demais espaços da escola (classes, cadeiras, mesas, aparelhos, bebedouros e equipamentos de educação física) após o uso. Preconiza-se a limpeza das superfícies, com detergente neutro, seguida de desinfecção (álcool 70% ou hipoclorito de sódio);
  • Evitar compartilhamento de copos e vasilhas;
  • Estimular o uso de recipientes individuais para o consumo de água, evitando o contato direto da boca com as torneiras dos bebedouros;
  • Lavar regularmente os brinquedos com água e sabão;
  • Manter os ambientes arejados por ventilação natural (portas e janelas abertas);
  • Evitar atividades que envolvam grandes aglomerações em ambientes fechados, durante o período de circulação dos agentes causadores de síndromes gripais, como o novo coronavírus (COVID-19);
  • Manter a atenção para indivíduos (estudantes e profissionais) que apresentem febre e sintomas respiratórios (tosse, coriza etc.). Orientar a procura por atendimento em serviço de saúde e, conforme recomendação médica, manter afastamento das atividades;
  • Comunicar às autoridades sanitárias a ocorrência de suspeita de caso(s) de infecção humana pelo novo coronavírus (COVID-19);
  • É recomendada a mobilização das famílias e de toda a comunidade escolar, professores, gestores, coordenadores pedagógicos, técnico-administrativos, profissionais da alimentação escolar.

Medidas Individuais (profissionais, estudantes e responsáveis)

  • Higienizar as mãos com água e sabonete/sabão antes das refeições, após tossir, espirrar ou usar o banheiro. Quando não houver sujidade visível, pode-se usar as preparações alcoólicas (álcool em gel a 70%, por exemplo);
  • Evitar tocar os olhos, nariz ou boca após tossir ou espirrar ou após contato com superfícies; – Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Aplicar a etiqueta respiratória: proteger com lenços (preferencialmente descartáveis) a boca e nariz ao tossir ou espirrar para evitar disseminação de gotículas das secreções. Na impossibilidade de serem usados lenços, recomenda-se proteger a face junto à dobra do cotovelo ao tossir ou espirrar;
  • A criança que apresentar febre abaixo de 37.8°C, tosse e espirros deve permanecer em casa, em repouso com boa alimentação e hidratação.
  • Atentar à presença de febre acima de 37.8°C que persiste por mais de 24 horas e desconfortos respiratórios como cansaço e dispneia. Se estiverem presentes, procurar um serviço de saúde e seguir recomendações médicas;
  • O uso de máscaras por indivíduos sadios não representa, quando adotado de forma isolada, uma medida de prevenção. A lavagem das mãos e a etiqueta respiratória se constituem em medidas de maior efetividade. Além disso, o uso da máscara sem a lavagem das mãos e a etiqueta respiratória pode prejudicar sua eficácia na redução do risco de transmissão.

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) mantém a vigilância ativa da circulação dos vírus respiratórios, através do monitoramento constante da situação epidemiológica, gerando boletins e notas técnicas para orientação dos serviços de saúde, dos demais setores e da população.

Na ocorrência de qualquer mudança no cenário epidemiológico, que justifique a adoção de outras medidas de prevenção e controle dirigidas à comunidade escolar, haverá divulgação, em tempo hábil, através dos veículos oficiais de comunicação.

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) ressalta que ações preventivas já são desenvolvidas, durante o ano letivo nas escolas, por meio de programas e projetos voltados à Educação Ambiental e à Promoção da Saúde na Escola. No entanto, alerta sobre a importância do engajamento de toda a comunidade escolar neste processo de prevenção ao COVID-19. Trabalhar pedagogicamente este contexto é fundamental para que os estudantes se apropriem dos conceitos e conheçam como podem ser agentes multiplicadores sobre a prevenção ao Coronavírus junto aos amigos, às famílias e à comunidade onde vivem.

Mais informações em www.saude.ba.gov.br/coronavirus .

Confira, em anexo, o áudio do Secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, sobre o assunto.

SEC mobiliza estudantes para emissão de documentos necessários para a inscrição do ENEM

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) começou, nesta segunda-feira (9), a primeira etapa do projeto ENEM 100%, com o mutirão facilitador para a emissão dos documentos civis básicos e necessários para as inscrições do exame, cuja data ainda não foi divulgada pelo Ministério da Educação. A mobilização nas unidades escolares da rede estadual visa orientar e auxiliar os estudantes, principalmente os do Ensino Médio e concluintes da Educação Profissional, na emissão do Registro Geral (RG) e do Cadastro de Pessoa Física (CPF).

A técnica da Coordenação de Avaliação da SEC, Cláudia Pessoa, explica que a ideia é realizar, como nos anos anteriores, um mutirão para que os estudantes tenham acesso ao site da Receita Federal para a solicitação do registro no CPF. “Diante da relevância dessa documentação básica para acesso aos bens públicos, os nossos esforços estão voltados para que os estudantes consigam retirá-la e tenham acesso ao site da Receita Federal para a solicitação do registro no CPF. Para isto, as escolas devem disponibilizar computadores, além de fornecer informações sobre como e onde mais os estudantes poderão proceder o processo”, destaca, lembrando que o serviço pela página da Receita Federal, na internet, só pode ser usado por quem tem entre 16 anos e 25 anos e possui Título de Eleitor regular.

O ENEM 100% é uma ação estratégica desenvolvida pela SEC, por meio da Superintendência de Políticas para Educação Básica, que tem a finalidade de orientar, mobilizar e fomentar a participação dos estudantes do Ensino Médio, com foco na melhoria da proficiência do ENEM. O projeto está organizado em cinco etapas estratégicas, sendo que a primeira se refere ao mutirão e ao Comunicaê, que consiste na mobilização nas escolas, incluindo a seleção e a apresentação do estudante comunicador responsável pela comunicação, mobilização, coleta de dados, socialização de assuntos ligados ao ENEM 100%.

As outras etapas são relacionadas à inscrição no ENEM e ao registro dos inscritos no Sistema de Gestão Escolar (SGE); ao fortalecimento das aprendizagens (Redijaê e aulões); ao apoio logístico nos dois dias das provas do ENEM; e à divulgação dos estudantes aprovados para o Ensino Superior.

Portal da Educação – Para auxiliar os estudantes na preparação para o ENEM, além das salas de aula, a Secretaria da Educação do Estado disponibiliza mais de quatro mil conteúdos digitais educacionais no Ambiente Educacional Web. São conteúdos de todas as disciplinas das áreas de conhecimento, inclusive vídeoaulas, e de todos os níveis de ensino, produzidos e/ou catalogados por educadores da Rede Anísio Teixeira.

Foto: Ilustrativa / Geraldo Carvalho

Adesão ao Programa Mais Estudo segue até o dia 13 de março

A Secretaria da Educação do Estado publicou, no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (6), a continuidade das inscrições do Programa Mais Estudo até o dia 13 de março no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Este também é o prazo para que as unidades escolares encaminhem para a Secretaria da Educação do Estado (SEC), a relação dos estudantes selecionados para atuarem como monitores no programa. O programa oferece 10 mil vagas para que estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e do 1ª ao 3º ano do Ensino Médio e da 4ª série da Educação Profissional possam dar monitoria em Língua Portuguesa e Matemática aos colegas, contribuindo para o processo de ensino e aprendizagem. O início da monitoria está marcado para o dia 16 de março.
Pela atividade, o estudante monitor receberá uma bolsa de R$ 200 por mês. O investimento será de R$ 6 milhões do Governo do Estado, nesta primeira etapa do programa para o ano letivo de 2020. A seleção dos estudantes é feita pela escola levando em conta alguns critérios. O estudante, por exemplo, deve estar regularmente matriculado no ano letivo 2020 e deve ter obtido média igual ou superior a oito, no ano letivo de 2019, na disciplina que pretende atuar como monitor. O resultado do processo de seleção será divulgado pela própria unidade escolar e informado à Superintendência de Políticas para a Educação Básica da SEC, para os trâmites legais tendo em vista a bolsa auxílio da monitoria.
Sobre o Mais Estudo 
O programa foi lançado em 2019, quando foram oferecidas 10 mil vagas. As aulas aconteceram no turno diferente ao qual os estudantes estão matriculados. Com a linguagem própria da juventude, os monitores ajudaram os colegas a desenvolverem seus conhecimentos e habilidades, tanto que já há registros de melhoria nas notas dos envolvidos e de redução da reprovação. Os monitores são acompanhados por professores supervisores e coordenadores pedagógicos.

Secretaria da Educação do Estado orienta comunidade escolar sobre prevenção ao Coronavírus

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) está orientando as escolas para que adotem uma série de medidas que possam contribuir na prevenção ao Coronavírus (COVID19). A orientação é para que as unidades escolares implementem ações sociopedagógicas como, por exemplo, rodas de conversa, oficinas e palestras, para a disseminação de informações; além de estimular os estudantes e suas famílias a seguirem as devidas recomendações de prevenção ao COVID19.

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da SEC, Fábio Barbosa, lembrou que as formas de transmissão do vírus ainda estão em processo de investigação, mas já se sabe que qualquer indivíduo, que tenha contato próximo (cerca de um metro) com outro que apresente sintomas respiratórios, está em risco de ser exposto ao agente infeccioso. A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, com o toque ou aperto de mão e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Fábio Barbosa disse que ações preventivas já são desenvolvidas nas unidades escolares por meio de programas e projetos voltados à Educação Ambiental e à Promoção da Saúde na Escola. No entanto, ele alerta sobre a importância do engajamento de toda a comunidade escolar neste processo de prevenção ao COVID 19. “Trabalhar pedagogicamente este contexto é fundamental para que os estudantes se apropriem dos conceitos e conheçam como podem ser agentes multiplicadores sobre a prevenção do Coronavírus junto aos amigos, às famílias e à comunidade onde vivem. Medidas simples como lavar as mãos e colocar a boca na região do cotovelo ao espirrar são algumas das recomendações neste sentido”, afirmou, ao reforçar a importância de as escolas adquirirem o álcool em gel para uso pela comunidade escolar.

No Centro Estadual de Educação Profissional, Formação e Eventos Isaías Alves (CEEP ICEIA), a gestão já adquiriu o álcool em gel para ser fixado em diferentes ambientes. “Vamos instalar o álcool em áreas estratégicas como banheiro, cozinha, refeitório, sala dos professores e administrativas. Também vamos fazer um trabalho pedagógico em cada sala de aula e envolver as famílias, por meio da reunião de pais e responsáveis, abordando inclusive as Fake News sobre o assunto”, afirmou a diretora Maribel Costa Silva.  

A SEC também orienta às escolas para que acompanhem as informações atualizadas sobre o Coronavírus pelo site da Secretaria Estadual da Saúde (SESAB) em http://www.saude.ba.gov.br/temasdesaude/coronavirus/.

Foto: Ilustrativa