Walter Pinheiro fala sobre políticas públicas da Educação na OEA

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, participou, nesta segunda-feira (12), na sede da organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington (EUA), de uma reunião do Conselho Diretor do Virtual Educa. A reunião é preparatória para o 19º En­contro In­ter­na­ci­onal Vir­tual Educa 2018, que será realizado pela primeira vez no Brasil e terá como sede a Bahia.
Durante a reunião, Pinheiro apresentou dados referentes à rede estadual de ensino e destacou as políticas públicas implementadas pelo Governo do Estado nas escolas, por meio do Programa Educar para Transformar, para melhorar a qualidade da educação pública na Bahia. Também participaram da reunião, o secretário de Turismo do Estado, José Alves, o secretário geral do Virtual Educa, José Maria Antón e o presidente da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), Ruben Delgado.
Neste contexto, o secretário citou o regime de colaboração entre o Estado e 414 municípios baianos, para garantir a alfabetização, com letramento, a mais de 870 mil crianças na idade certa. Isto implica na distribuição de 1 milhão e 500 mil livros didáticos, além da formação dos professores das redes municipais. Na Bahia, que tem a maior população rural do País (cerca de 3,7  milhões de habitantes), Pinheiro falou sobre a oferta do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica, por meio do qual, o Estado garante que os estudantes que moram nas áreas remotas da Bahia, tenham acesso à educação e concluam o Ensino Médio.
Dentre outras coisas, o secretário também citou o desenvolvimento de projetos de arte, esporte e cultura, promovendo o protagonismo estudantil. Ele destacou o projeto Ciência na Escola, que potencializa o estudo das ciências em sala de aula, por meio da experimentação científica, da inovação e do empreendedorismo. O secretário também falou sobre o empenho do Estado na formação dos jovens e trabalhadores para o mundo do trabalho, com a oferta dos cursos técnicos de nível médio e de qualificação profissional.
“O que buscamos é uma educação com qualidade, com conectividade e, principalmente, garantir o acesso de todas as crianças à educação, e para os jovens, uma perspectiva de caminho para educação superior e também de inserção no mundo do trabalho”, afirmou Pinheiro.
Neste sentido, o secretário disse que há uma preocupação do Estado com a formação continuada dos professores para o uso de novas tecnologias. Uma das iniciativas foi a formação de mais de 24 mil professores com o curso de Aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais. “A formação continuada dos professores é um ponto de partida para o uso de tecnologia. Outra questão é que a rede estadual de educação possui cobertura em todas as cidades da Bahia, mas há uma deficiência na rede de banda larga, o que é, portando, um desafio para 2018, quando queremos apresentar ao mundo e para a Bahia, a ruptura da estrutura de internet com baixa velocidade e uma internet com banda larga em todos os cantos, com uma cobertura total em todo o Estado”, afirmou.
Pinheiro falou, ainda, sobre a importância da produção de conteúdo, o que já vem sendo feito por professores da rede estadual, por meio da Rede Anísio Teixeira. Todos os conteúdos educacionais, como videoaulas e games, estão disponíveis no Portal da Educação para livre acesso por estudantes e professores.
Por fim, o secretário falou sobre a educação referenciada na realidade local, destacando, inclusive, a edição e distribuição de livros pelo Estado. “O que se pretende, com isso, é uma educação associada a sua vida local, com o desafio de fazer com que nossos alunos acessem novos conhecimentos, práticas e ferramentas tecnológicas. Portanto, temos o desafio de juntar todo mundo pela educação da Bahia. O ano de 2017 é um ponto de partida, com o Virtual Educa, e o ano de 2018 será o ponto de chegada, para a gente comunicar ao mundo que na Bahia, quando todo mundo se junta a educação melhora”.