Secretaria da Educação do Estado promove concurso de vídeos voltado para a promoção da saúde estudantil

A Secretaria da Educação do Estado está com inscrições abertas para o concurso de vídeos educativos, direcionado aos estudantes da rede estadual de ensino. Com o tema “O protagonismo estudantil promovendo a saúde na escola”, o concurso visa a seleção e premiação de vídeos de curta metragem, abordando os seguintes subtemas: Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e Aids; Controle do mosquito Aedes aegypti e prevenção às Arboviroses (Dengue, Chikungunya, Zika, entre outros); Prevenção ao uso de álcool, Tabaco e outras drogas; Promoção da alimentação saudável; Promoção da saúde ambiental e sustentabilidade socioambiental e Promoção da cultura de paz: respeito à vida e combate ao bullying na escola.

O concurso visa contribuir para o desenvolvimento integral dos estudantes, por meio de uma metodologia ativa; estimular a realização de pesquisas, considerando a realidade do Território de Identidade no qual está inserida; e, consequentemente, a elaboração de proposições efetivas de enfrentamento das vulnerabilidades à saúde dos estudantes. Além disso, visa fomentar ações de promoção à saúde e prevenção de doenças e situações de agravos, bem como estimular a produção e uso de vídeos como recursos do ensino e da aprendizagem.

Inscrições – As filmagens poderão ser feitas com aparelhos celulares, tablets, máquinas fotográficas digitais ou filmadoras e deverão ser gravadas em mídia de CD ou DVD. Os vídeos, com caráter educativo e de até três minutos de duração, deverão ser produzidos por estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais, sob a orientação de um professor, até o dia 17 de setembro. As inscrições deverão ser realizadas pelos estudantes nas unidades escolares onde estão matriculados. Os vídeos inscritos passarão por uma seleção na escola e, depois, pela etapa territorial. Cada unidade escolar poderá enviar, no máximo, seis vídeos, sendo um de cada subtema, conforme o edital.

dengue

Depois da etapa territorial, cada Núcleo Territorial de Educação (NTE) selecionará até seis vídeos que serão enviados para a Secretaria da Educação do Estado, onde uma comissão julgadora escolherá três vídeos de cada subtema. Esses vídeos serão disponibilizados para votação popular pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), no período de 13 a 19 de novembro de 2019. Como premiação serão entregues notebook para os alunos e professores e placa de menção honrosa para as escolas, como reconhecimento pelo trabalho pedagógico realizado junto aos estudantes.

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado, Fábio Barbosa, fala sobre a importância do concurso para o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “Trata-se de uma estratégia pedagógica para estimular as unidades escolares a trabalhar as questões de promoção à saúde e prevenção a situações de agravo e de vulnerabilidade dos nossos estudantes por meio da produção de vídeos educativos dos quais os alunos são autores. São atividades que dialogam diretamente com o currículo da escola, que tem um papel fundamental na formação integral dos nossos estudantes. E trabalhar a temática da Saúde é o principal objetivo desta ação, que incentiva o protagonismo juvenil, através de uma ferramenta que eles têm familiaridade, que é o audiovisual”.
Acesse o edital completo: www.educacao.ba.gov.br

 

Foto: Ilustrativa /Claudionor Jr

Secretarias da Educação e da Cultura discutem fortalecimento do projeto Escolas Culturais com dirigentes escolares

Mais uma agenda voltada para o fortalecimento do projeto Escolas Culturais foi promovida nesta segunda-feira (27) pelas Secretarias Estaduais da Educação (SEC) e da Cultura (SECULT). Dirigentes de unidades escolares onde o projeto é desenvolvido participaram de um encontro no Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da SEC, em Salvador. A atividade contou com a participação do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, e da secretária de Cultura, Arany Santana, e de técnicos dos respectivos órgãos.

 Escola cultural Fotos Luana Costa (2)

A atividade foi marcada pela apresentação de experiências exitosas desenvolvidas no âmbito do projeto, que incrementa a arte e a cultura no currículo e alia a oferta de cursos de qualificação e formação profissional nas respectivas áreas. O projeto também abre as unidades escolares para a comunidade, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

 Escolas Culturais 1 Fotos Luana Costa (1)

O secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre o papel estratégico do projeto Escolas Culturais no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. “Este é um projeto especial, que tem sido visto com muito carinho pelo governador Rui Costa. Para ele, as escolas precisam ter um leque de formas para dialogar com a comunidade e o governador enxerga na cultura uma dessas maneiras. Nossa ideia é fortalecer o projeto, que é transversal, com a participação de outras secretarias e, na Educação enxergamos o projeto como um fator de aprendizagem, da Educação de Tempo Integral, redutor de evasão escolar e de repetência. Precisamos garantir que estas 85 existentes possam atuar bem e as próximas, que com o aprendizado destas, possam ser bem executadas”, afirmou o secretário.

A secretária Arany Santana disse que o contato permanente com os gestores escolares e com os envolvidos no projeto contribui para a tomada de decisões voltadas para o aperfeiçoamento da ação governamental. “O governador foi muito feliz em lançar esse projeto e agora esta escuta é fundamental para que possamos ampliá-lo e qualificá-lo, ainda mais”, afirmou, ao destacar o impacto do projeto para a Educação e a Cultura. “Este projeto envolve a Educação e a Cultura e além de melhorar o ensino e aprendizagem, as relações entre aluno e professor, ele abre a escola para a comunidade e esta é uma construção muito rica”.

A diretora do Complexo Integrado de Educação de Ipiaú, unidade da rede estadual, Jordene Santos Silva, falou que o projeto fomenta o protagonismo estudantil, a arte e a cultura no Território. Para ela, este diálogo é fundamental para o fortalecimento do projeto. “Nossa experiência com as Escolas Culturais é muito válida, pois fortaleceu o traço cultural que a escola já possuía e abriu o diálogo da unidade escolar com a comunidade. Este encontro foi muito positivo para alinharmos e que a gente possa engrandecer e melhorar, cada vez mais, o projeto”, afirmou.

Escolas Culturais – A iniciativa é resultado de parceria entre as Secretarias da Cultura (SecultBA), e da Educação (SEC) de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e a Casa Civil.

Fonte: Ascom/IAT/SEC

 

Fotos: Luana Costa

 

Gestores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação participam de encontro formativo em Feira de Santana  

Com o tema “Orientando o sucesso da gestão dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE)”, gestores dos 27 NTE da rede estadual na Bahia estão participando do IV Encontro de Dirigentes, no Instituto de Educação Gastão Guimarães, em Feira de Santana. A atividade, que iniciou nesta quinta-feira (23) e segue até  (24), tem o objetivo de alinhar os processos de gestão da Secretaria da Educação do Estados (SEC) e dos NTE, envolvendo temas voltados para o pedagógico, à infraestrutura, ao planejamento estratégico, à articulação e organização das escolas estaduais, além de desencadear um processo formativo dos dirigentes.

 Durante a abertura, o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância deste processo formativo. “Nosso maior objetivo é fortalecer os Núcleos Territoriais de Educação. Por isso, os dirigentes devem estar alinhados com todo o processo de gestão da Secretaria para atuar junto às escolas da sua região. Isso também contribui para a articulação com os municípios, criando um regime de colaboração eficaz. As escolas são um espaço de conhecimento e a nossa função é promover a aprendizagem. Então, queremos dirigentes preparados e articulados para desenvolverem ainda mais a educação no seu território”, afirmou.

 - IV Encontro de Dirigentes em Feira de Santana - Foto - Raquel Lacerda  (32)

Entre os temas do primeiro dia foram debatidos o Sistema de Avaliação Baiana de Educação, que visa dar suporte às escolas, por meio de uma plataforma on-line e provas diagnósticas para avaliarem o desempenho dos estudantes durante o ano letivo, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Também foram abordados o planejamento e a gestão organizacional da SEC. Na sexta, os dirigentes participam de oficinas e grupos de trabalho sobre Recursos Humanos, infraestrutura e censo escolar. Também será promovida a primeira etapa de Formação de Dirigentes de NTE, pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da Secretaria.

 Anfitrião do encontro, o diretor Ivanberg Lima, do NTE 19, de Feira de Santana, destacou ser fundamental o suporte da Secretaria da Educação para a gestão dos núcleos. “Este encontro é essencial para podermos ouvir e trocar experiências. É o momento de termos uma aproximação com o órgão central e conseguirmos um suporte maior para fortalecer a nossa relação com os municípios, porque acreditamos na educação de todos os baianos e juntos podemos desenvolver um trabalho que ajude na qualificação da educação pública”, ressaltou.

 O diretor Clendson Barreto, do NTE 01, de Irecê, falou como o encontro pode contribuir para a aprendizagem dos estudantes. “Este quarto encontro consolida um planejamento muito importante da SEC de estabelecer esta aproximação com os NTE’s. Aqui nós podemos buscar resoluções para questões das mais variadas, como alimentação escolar, pessoal, transporte e infraestrutura, e tudo isso voltado para a melhoria da Educação do Estado. Ainda temos a oportunidade de conversar presencialmente com os colegas, conhecendo experiências exitosas e dialogando sobre o trabalho realizado nos outros núcleos”, disse.

Foto: Raquel Lacerda

Para mais fotos relacionadas acesse: https://flic.kr/s/aHsmDK74kQ

Último dia de matrícula para o pré-vestibular Universidade Para Todos e aulas começam na próxima segunda (27)

A matrícula para o cursinho pré-vestibular Universidade para Todos termina nesta sexta-feira (24), no local e turno para os quais o aluno optou para cursar. O programa é ofertado pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com as universidades estaduais (UNEB, UESC, UEFS e UESB) e tem como objetivo o fortalecimento da política de acesso à Educação Superior. Neste ano, foram inscritos 32.711 estudantes de todo o Estado para as 11.505 vagas ofertadas. As aulas irão começar na próxima segunda-feira (dia 27 ) e seguem até dezembro.

Foto Geraldo Carvalho (2)

 

No ato da matrícula, o estudante classificado deverá apresentar os documentos expressos no edital, dentre os quais os documentos pessoais e os históricos escolares do Fundamental II e do Ensino Médio. Além das aulas, os alunos têm acesso aos projetos complementares, como seminários, oficinas, simulados, revisão para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e orientação vocacional. Para os cursistas da UNEB e UESB, que obtiverem frequência superior a 75% nas aulas, está garantida a isenção da taxa de inscrição no vestibular.

 

Para a execução do projeto, serão selecionados pelas universidades parcerias, 1.034 estudantes universitários que atuarão como professores/monitores. Esta é mais uma política pública educacional desenvolvida pela Secretaria da Educação do Estado voltada para a juventude, de modo a oportunizar aos universitários a vivência do exercício da docência. Durante a execução do programa, esses alunos serão acompanhados e passarão por formação.

 

O cursinho pré-vestibular é voltado a estudantes matriculados, em 2019, no 3º ano do Ensino Médio Regular estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; aos matriculados, em 2019, no 4º ano da Educação Profissional integrada ao Ensino Médio da rede estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; e nos egressos do Ensino Médio estadual ou municipal do Estado da Bahia. Marcado pela abrangência nos 27 Territórios de Identidade, o programa já possibilitou a cerca de 20 mil estudantes o ingresso no Ensino Superior em diversas instituições, ao longo de dez anos.  

 

Foto: Ilustrativa / Geraldo Carvalho

Estudantes da rede estadual fazem provas da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Estudantes da rede estadual de ensino participaram, nesta terça-feira (21), da primeira fase da 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que teve 18,1 milhões de estudantes inscritos em todo o país. Na Bahia, a OBMEP teve 1.092 escolas estaduais inscritas, ou seja, mais de 90% da rede estadual. As provas foram aplicadas durante duas horas e 30 minutos e envolveram 20 questões preparadas em três níveis, de acordo com o grau de escolaridade: Nível 1 (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), Nível 2 (8º e 9º anos do Ensino Fundamental) e Nível 3 (estudantes do Ensino Médio). Os alunos classificados nesta etapa farão a prova da segunda fase, em 28 de setembro.

No Colégio Estadual de Cravolândia (159 km de Salvador), 261 alunos participaram das provas. Eles chegaram cedo e foram recebidos com palavras de incentivo e cartazes com frase motivacionais do tipo: “seja o nosso campeão”. No município de São Félix (a 119 km da capital) o estudante Ihlan de Lima, 14 anos, que faz o 1º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Rômulo Galvão, saiu confiante. “Sempre gostei de Matemática e fazer a prova da OBMEP foi tranquilo para mim. Foram vinte questões de fácil resolução. Me preparei, tive apoio e incentivo dos professores para hoje e espero ter uma boa colocação”.

A Secretaria da Educação do Estado tem estimulado os estudantes a participarem das diversas olimpíadas nacionais e estaduais, em distintas áreas do conhecimento, cujas inscrições são gratuitas. O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, disse que as olimpíadas são espaços importantes de valorização dos estudantes e professores, além de contribuírem para o desenvolvimento das habilidades nos mais variados componentes curriculares. “Estamos em uma fase de fortalecimento de uma agenda da Educação da Bahia e, dentre as atividades que estamos realizando, está a mobilização para a participação das diversas olimpíadas em diferentes áreas do conhecimento. É importante que todos os colegiados escolares mobilizem os estudantes”, destacou.

Mais sobre a OBMEP – A OBMEP tem como objetivo contribuir para estimular o estudo da Matemática, identificar jovens talentosos, incentivar o ingresso dos estudantes em áreas científicas e tecnológicas e promover a inclusão social pela difusão do conhecimento. Como premiação para os primeiros colocados das escolas públicas serão concedidas 6.500 medalhas, sendo 500 de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze e serão entregues até 46.200 certificados de menção honrosa. Estudantes de instituições particulares receberão 975 medalhas, sendo 75 de ouro, 225 de prata e 675 de bronze, e até 5.700 certificados de menção honrosa. A divulgação dos vencedores está prevista para 3 de dezembro.

Terminam nesta sexta-feira (17) as inscrições para o ENEM

As inscrições para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em 2019, terminam às 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira (17), exclusivamente pela internet, no portal do INEP (https://enem.inep.gov.br/participante/#!/inicial). A Secretaria da Educação do Estado, por meio do projeto ENEM 100%, orienta as escolas da rede para que seja dado todo o suporte necessário aos estudantes para as inscrições, desde a orientação do processo até à disponibilização de computadores. As provas do ENEM 2019 serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro.

(57)

 Ao acessar a página de inscrição, na tela inicial, são solicitados o número do CPF e a data de nascimento do participante. Em seguida, o candidato deve preencher uma ficha com os seus dados pessoais, como número da identidade e endereço. O passo seguinte é criar uma senha de, no mínimo, seis, e, no máximo, dez caracteres. Nessa seção, o candidato informa se necessita de atendimento especializado para fazer a prova. Depois, será preciso selecionar um idioma: ENEM Inglês ou ENEM Espanhol para responder a prova de língua estrangeira. Além disso, também deve escolher a cidade onde deseja realizar o exame.

As etapas seguintes da inscrição são: responder as informações relacionadas à situação no Ensino Médio; preencher um questionário socioeconômico com questões sobre renda e grupo familiar; e, para finalizar, o candidato deve imprimir o boleto e realizar o pagamento até a data de vencimento que está especificada no documento, no caso dos candidatos que não estão isentos da taxa de inscrição.

Após as inscrições, a outra orientação da Secretaria da Educação do Estado é para que os gestores das unidades escolares enviem a relação de todos os estudantes inscritos (incluindo os que se inscreveram fora da escola) para o lançamento no Sistema de Gestão Escolar (SGE).

Mais sobre o ENEM 100% – Além da mobilização dos estudantes para a inscrição, o projeto ENEM 100% também envolve o fortalecimento das aprendizagens, por meio do Redijaê e dos Aulões de Revisão. Os aulões, previstos para serem realizados no auditório da SEC, no período de 15 de julho a 25 de outubro, nos turnos matutino e vespertino, visam ampliar as oportunidades de aprendizagens de competências cognitivas e socioemocionais dos estudantes do 3º ano do Ensino Médio, com foco na melhoria do desempenho no ENEM. Já o Redijaê é uma ação para fortalecer a produção textual por meio da Sala de Aula Virtual (Google Classroom), com foco na melhoria da proficiência escrita dos estudantes. Os temas sugeridos nas redações do Redijaê deste ano são: “Direitos e deveres do cidadão no Brasil contemporâneo”; “O mundo do trabalho e as perspectivas de futuro”; e “Imigrações e a crise dos refugiados”.

Foto: Ilustrativa

Secretaria da Educação do Estado planeja ações para o fortalecimento da Educação do Campo

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) da Bahia promoveu, nesta terça-feira (14), um encontro com representantes do Fórum Estadual de Educação do Campo (FEEC). O objetivo foi discutir ações, metas e estratégias para o fortalecimento da Educação no Campo. A atividade  contou com a participação de representantes de universidades estaduais e federais, de movimentos sociais, de escolas familiares agrícolas e de ONGs, além de gestores da SEC acompanhando o secretário Jerônimo Rodrigues.

 

O secretário Jerônimo falou da importância deste diálogo. “Pactuamos, aqui hoje, uma agenda que deverá envolver outras secretarias do Estado, dentro de uma articulação ampla, para construirmos uma política pública da Educação do Campo a ser integrada ao PPA 2020-2023 (Plano Plurianual), que será concluído em agosto. É importante que este diálogo inclua, também, outras instituições, como as universidades, e entidades, como a UNDIME (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e a UPB (União dos Prefeitos da Bahia). Além disso, temos uma rede de professores muito qualificada e o IAT (Instituto Anísio Teixeira) que estão contribuindo no processo de formação continuada. Então, temos vários elementos importantes para construirmos uma política estratégica e sensível, buscando a melhoria da Educação na Bahia.”

Reunião sobre Educação no Campo - foto. Josenildo Almeida  (2)

Integrante da executiva do Fórum Estadual de Educação do Campo, Iracema Lima dos Santos destacou a importância da reunião com a Secretaria da Educação. “Para o fórum foi muito importante este encontro com o secretário Jerônimo e sua equipe porque pudemos trazer para a mesa de discussão as demandas da Educação do Campo no Estado. Neste momento, quando a gente abre o diálogo sobre a pauta, saímos daqui muito animados com as perspectivas daquilo que vamos poder construir juntos com a Secretaria, os municípios e outros parceiros, além dos sujeitos do campo, porque eles são as pessoas fundamentais neste processo”.

Celi Tafarel, membro do fórum na condição de representante da Universidade Federal da Bahia (UFBA), também falou sobre as expectativas a partir de agora. “Considero muito importante o fórum estar recebendo da Secretaria todo o apoio para atender a demanda que vem do campo, cujas reivindicações vêm dos povos tradicionais, das áreas de reforma agrária, dos quilombolas, dos indígenas. São demandas importantes para um projeto de escolarização que visa a humanização, a preservação da natureza, as questões agrícolas e agrárias, que são questões da vida humana e são estruturantes não só para o campo, como para a cidade também. Nesta reunião, hoje, ficou evidente que o secretário Jerônimo, por todo acúmulo de experiências e envolvimentos anteriores, principalmente com o desenvolvimento de um modelo de desenvolvimento para o campo na Bahia, tem uma compreensão de Educação no Campo importante”, pontuou.

 

Foto: Josenildo Almeida

Secretaria da Educação do Estado disponibiliza mais de 6,5 mil conteúdos digitais que auxiliam na preparação para o ENEM

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) disponibiliza mais de 6,5 mil conteúdos digitais educacionais no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). São games, vídeos, jogos, dentre outros conteúdos educacionais pensados e elaborados por professores da rede estadual de ensino, na perspectiva de dinamizar as aulas. Além disso, os conteúdos contribuem para a preparação dos estudantes voltadas às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que acontecem nos dias 4 e 11 de novembro. Os conteúdos podem ser acessados em qualquer dispositivo conectado à internet.

Portal da Educação -foto. divulgação (6)

Elaborados pelos educadores da rede estadual, os conteúdos digitais livres são organizados por disciplinas, área do conhecimento, temas transversais, tipo de mídia, acessibilidade e sites temáticos para uso em sala de aula ou como suporte nos estudos. Também há links para softwares de apoio para produção e colaboração, visando que os educadores participem com produção própria. Na plataforma digital ainda consta uma rede social educacional, denominada Espaço Aberto, na qual professores podem trocar e compartilhar experiências do uso dessas tecnologias.

A partir da apropriação tecnológica, o estudante tem contato a um conteúdo crítico, contextualizado e colaborativo. Além disso, a ação é colaborativa, pois tem como elemento principal a participação de professores da Rede Anísio Teixeira, do Instituto Anísio Teixeira (IAT), que faz parte da estrutura organizacional da SEC, e os estudantes, como protagonistas. A partir desta concepção, o programa atua por meio de três projetos: Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Professor Web.

Um dos destaques é a série de TV da Rede Anísio Teixeira, protagonizada por estudantes e professores da rede pública estadual, que pode ser assistida e baixada através do Portal da Educação. Por meio do canal da TV Anísio Teixeira foram produzidos, em sua primeira temporada, nove programas educacionais, além de interprogramas e campanhas educativas. Também no Portal da Educação, os estudantes podem acessar os vídeos-aulas do programa do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC) – ação estruturante da Secretaria da Educação do Estado que garante aos estudantes que moram em áreas remotas da Bahia a conclusão do Ensino Médio. As aulas do EMITEC são transmitidas, via satélite e em tempo real, para todas as telessalas espalhadas pelo Estado, diretamente do IAT.

Inscrições para o ENEM – As inscrições para as provas do ENEM estão abertas até 17 de maio. Para dar suporte aos estudantes da rede estadual de ensino durante o processo, a Secretaria da Educação do Estado conta com o projeto Enem 100%, que inclui várias etapas, como a realização de aulões e simulados para o fortalecimento das aprendizagens. Neste momento de inscrições, a Secretaria orienta as escolas para que disponibilizem computadores com acesso à internet para que os estudantes possam se inscrever nas próprias unidades de ensino.
Fotos: Divulgação

Terminam nesta sexta-feira (10) as inscrições para o Mais Futuro

Terminam nesta sexta-feira (10) as inscrições para o Mais Futuro, programa estadual de assistência estudantil. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (UEFS), de Santa Cruz (UESC), do Sudoeste da Bahia (UESB) e da Universidade do Estado da Bahia, (UNEB), que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico, além de oportunidades de estágio no setor público.

A

Lançado em 2017, o programa Mais Futuro já beneficiou 10.480 estudantes com auxilio permanência, que implicou, até o último mês de março, em um investimento superior a R$ 36 milhões. O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até 100 quilômetros de onde mora, e de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estudam. Ainda existe a opção de uma bolsa complementar, que terá valor variável, de acordo com atos normativos de cada instituição estadual de Ensino Superior. A lista dos estudantes homologados será publicada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) e divulgada por cada uma das Universidades em seus portais eletrônicos.

Atualização cadastral – Os estudantes devem estar atentos para o registro atualizado no cadastro centralizado de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para fazer essa atualização é preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. Caso não saiba onde fica o local de cadastramento, o interessado pode buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua casa. Em muitas localidades, o próprio CRAS realiza o cadastramento das famílias. Candidatos ao programa Mais Futuro também não devem possuir vínculo empregatício e não ter concluído qualquer outro curso de nível superior. O incentivo garante a permanência desses estudantes nas salas de aula e a conclusão dos cursos de graduação.

Políticas para a juventude

Além do Mais Futuro, o Estado também tem outros dois programas voltados aos estudantes. O Partiu Estágio garante estágio remunerado aos universitários e o Primeiro Emprego possibilita aos estudantes egressos dos cursos técnicos de nível médio da rede estadual de ensino a primeira experiência no mundo do trabalho.

 

Foto: Ilustrativa